Alepe debate 5ª feira a questão do assédio moral

45
0
COMPARTILHAR

O evento é aberto ao público em geral e é promovido pelo Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Pernambuco (Sindsempe/PE)
“Assédio moral: como enfrentar esse mal?” é o tema do debate que será realizado nesta quinta (14), no auditório da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), em Recife. A iniciativa tem como objetivo discutir os conceitos e os problemas decorrentes desta prática, que é tão frequente no ambiente de trabalho das instituições, sejam elas públicas ou privadas. O evento é aberto ao público em geral e é promovido pelo Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Pernambuco (Sindsempe/PE) com o apoio do Sindicato dos Servidores no Poder Legislativo do Estado de Pernambuco (Sindilegis), Sindicato dos Servidores de Justiça do Estado de Pernambuco (Sindjud) e Sindicato dos Enfermeiros no Estado de Pernambuco (Seepe).

Segundo o presidente do Sindsemppe, Fernando Ribamar, o encontro pretende não só alertar a população acerca dos prejuízos causados pelo assédio, mas, sobretudo, propor e definir atuações concretas das entidades classistas e das instituições no sentido de prevenir e enfrentar esse mal. “Queremos buscar alternativas de atuação como, por exemplo, a prestação de serviços de apoio psicológico às vítimas por parte dos sindicatos, expedição de uma normativa regulamentadora de situações de trabalho que façam punição à prática, ou ainda a criação de um serviço de ouvidoria para tratar do assunto”, ressalta.

As palestras serão ministradas pelo jurista, Isaac Oliveira, criador do Fórum Nacional de Prevenção e Combate ao Assédio Moral no Serviço Público (Fonaprecam), que vai falar sobre as consequências do assédio moral e como melhorar a qualidade de vida com a técnica da (Emotional Freedom Tecniques), conhecida também como acupuntura emocional sem agulhas. A poderosa ferramenta criada por Gary Craig utiliza suaves toques em alguns pontos de acupuntura por onde passam os meridianos de energia do corpo humano juntamente com técnicas de conversação sobre uma questão emocional ou física para que haja um equilíbrio energético do organismo, aliviando tensões e desconforto.

Além dele, a procuradora Regional do Trabalho da 6ª Região, Melícia Mesel, vai falar um pouco sobre o trabalho realizado pelo Ministério Público do Trabalho nos casos de assédio. O debate será mediado pelo líder de governo e deputado estadual, Isaltino Nascimento, que é autor do projeto de lei sobre assédio moral no âmbito da administração pública estadual; e pelo vereador (PT) caruaruense, o sociólogo, Daniel Finizola, que tem projetos na área de acessibilidade e direitos humanos.

O assédio moral é assunto de pesquisas, audiências públicas, teses e historias de sofrimento e desespero, constituindo-se em um preocupante indicativo de que algo não está bem, nem para o trabalhador nem para o ambiente laboral e, por isso, certas rotinas devem ser alteradas. A questão do assédio moral anda de mãos dadas com a imposição, constrangimento e a cobrança de metas abusivas, pondo em risco a saúde do trabalhador. Em época de processo judicial eletrônico, teletrabalho, flexibilização de direitos trabalhistas decorrente da reforma trabalhista e com o elevado índice de desemprego, a atenção nessa temática deve ser reforçada.

SERVIÇO:

DEBATE – “Assédio moral: como enfrentar esse mal?”
QUANDO: 14 de setembro
HORARIO: 14HS
ONDE: auditório da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na Boa Vista.
ABERTO AO PÚBLICO

SEM COMENTÁRIOS