Comércio e indústria furtam em PE cerca de 8% da energia da Celpe

54
0
COMPARTILHAR

Polícia e peritos encontraram um sofisticado dispositivo dentro do medidor de energia do Caldinho do Nenen para reduzir o consumo
Ações como a que resultaram na prisão do proprietário do Caldinho do Nenen, no Pina, na Zona Sul do Recife, serão cada vez mais rotineiras. A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) está intensificando o combate a fraudes no consumo de energia em estabelecimentos comerciais e industriais. Os furtos de energia respondem por cerca de 8% da carga distribuída pela concessionária. Anualmente, são desviados, aproximadamente, 1.305 GWh (gigawatts) da rede de distribuição, prejuízo para a empresa e para toda a sociedade.

No decorrer de 2017, o plano para coibir o furto de energia deve consumir R$ 121 milhões. Os recursos estão sendo destinados à implantação de novas tecnologias e em inspeções. No ano passado, as iniciativas contribuíram para reduzir as perdas no sistema elétrico em 170 GWh em energia recuperada e incorporada ao faturamento.

Ao constatar evidências de irregularidades, a Celpe formaliza denúncia à Secretaria de Defesa Social. Furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro. A legislação estabelece punição de dois a oito anos de prisão para o infrator. Em casos de fraudes, a Celpe aplica sanções administrativas e envia notícias-crime às autoridades policiais para que adotem as medidas punitivas.

PRISÃO

Após denúncia formalizada pela Celpe, a Polícia Civil e o Instituto de Criminalística (IC) constataram, na noite da quarta-feira (09), fraude no consumo de energia do Caldinho do Nenen, que funciona na Rua Nogueira de Souza, no Pina.

Os peritos do IC encontraram um sofisticado dispositivo dentro do medidor de energia. O equipamento foi manipulado com a finalidade de não registrar parte do consumo. Após a constatação da fraude, o comerciante foi conduzido pela polícia à Delegacia de Boa Viagem e autuado em flagrante por furto de energia.

O restaurante é reincidente em fraudes no consumo de energia elétrica. A Celpe está analisando as informações disponíveis com a finalidade de calcular e recuperar o valor correspondente ao consumo de energia não registrado.

(*) O título da notícia sofreu ligeira mudança. Consultadas, a Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE) e a Associação Comercial de Pernambuco (ACP) não se manifestaram sobre a denúncia da Celpe.

SEM COMENTÁRIOS

COMENTE ESTA NOTÍCIA