De forma dramática, Náutico vence Boa e finda jejum na Série B

56
0
COMPARTILHAR

Náutico segue em penúltimo mesmo após vitória sobre o Boa Esporte (Foto: Divulgação)
Apesar de cambaleante, o Náutico segue vivo na luta contra o rebaixamento na Série B do Campeonato Brasileiro. Em duelo disputado na tarde deste sábado, no Estádio Lacerdão, em Caruaru, o time pernambucano bateu o Boa Esporte, por 2 a 0, de forma dramática, pela 27ª rodada, voltando a vencer após amargar três derrotas consecutivas na competição.

Com 23 pontos ganhos, o Timbu segue na 19ª e penúltima posição, no entanto. A 11 rodadas para o término do torneio, a equipe ainda está longe do primeiro colocado fora da zona do descenso, o Goiás, que soma 31 pontos. Os dois times, inclusive, se enfrentam na próxima sexta-feira, a partir das 21h30 (de Brasília), no Serra Dourada.

Já o Boa Esporte permanece na zona intermediária da tabela e com remotas chances de acesso, no décimo lugar, com 37 pontos. O clube mineiro buscará a reabilitação também na sexta, mas às 19h15, diante do Paysandu, em Varginha.

O JOGO

O Náutico começou melhor e teve chance de abrir o placar logo no primeiro minuto. Após rebatida parcial do zagueiro, a bola sobrou para Rafael Oliveira, livre de marcação na área adversária. O goleiro Fabrício, no entanto, saiu bem, fechou o ângulo do atacante e conseguiu fazer a defesa.

O Timbu manteve a pressão e foi recompensado por isso. Aos 20 minutos, Ávila carimbou o braço de Casagrande dentro da área do Boa e o juiz marcou pênalti. Na cobrança, desta vez sem desperdiçar a oportunidade, Rafael Oliveira deslocou Fabrício ao colocar a bola no canto esquerdo, deixando os pernambucanos em vantagem.

A partida, então, ficou aberta, com chances para ambos os times. Aos 30, os mineiros quase empataram com Casagrande. O atacante cortou a marcação pela direita e bateu cruzado, exigindo boa defesa de Jefferson. Pouco depois, a resposta do Náutico veio com Giovanni, que saiu na cara de Fabrício, mas errou a cavadinha e mandou por cima da meta. No fim da primeira etapa, Rafael Oliveira, autor do gol do Timbu, saiu com uma lesão no joelho direito e foi substituído pelo meia Dico.

Pressionado, o Náutico continuou tendo de lidar com problemas no começo da etapa final. Aos 10 minutos, ao sair jogando, o lateral esquerdo Henrique Ávila machucou a coxa direita e caiu no gramado. Sem condições de ficar em campo, ele acabou sendo trocado por Manoel.

A partir de então, o Boa Esporte assumiu o controle das ações e passou a ocupar o campo de defesa do Timbu. No entanto, os mineiros tinham muitas dificuldades para transpor o bloqueio do time pernambucano, que apostava nos contra-ataques. Em um deles, inclusive, aos 32 minutos, Gilmar saiu na cara de Fabrício, mas bateu em cima do goleiro.

Logo em seguida, Gilmar, que havia acabado de desperdiçar grande chance, teve tudo para se tornar o vilão da partida. Em lance muito semelhante ao do primeiro tempo, o árbitro anotou pênalti quando a bola bateu em seu braço dentro da área do Timbu. Só que, na cobrança, o goleiro Jefferson saltou no canto direito e espalmou o chute de Fellipe Mateus, salvando o Náutico, que decretou a sua vitória aos 44 minutos, quando Dico disparou em contra-ataque e soltou a bomba, sem chances para Fabrício.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 2 X 0 BOA ESPORTE

Local: Estádio Luiz Lacerda, Caruaru (PE)
Data: 30 de setembro de 2017, sábado
Horário: 16h30 (Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Cartão Amarelo: Aislan (Náutico); Douglas Assis, Caíque, Rodolfo e Geandro (Boa Esporte)
Cartão Vermelho: –
Gol:
NÁUTICO: Rafael Oliveira, aos 20 minutos do primeiro tempo, e Dico, aos 44 minutos do segundo tempo

NÁUTICO: Jefferson; Sueliton, Aislan, Léo Carioca e Henrique Ávila (Manoel); Amaral, Diego Miranda, Rafinha e Giovanni (Leilson); Gilmar e Rafael Oliveira (Dico)
Técnico: Roberto Fernandes.

BOA ESPORTE: Fabrício; Ruan, Caíque, Douglas Assis (Júlio Santos) e Paulinho; Geandro, Thaciano (Reis), Diones e Fellipe Mateus; Rodolfo e Casagrande
Técnico: Nedo Xavier

DA GAZETA PRESS

SEM COMENTÁRIOS