Governador chama de “boatos” notícias de aumento da violência

118
0
COMPARTILHAR

Paulo Câmara no lançamento da pedra fundamental de indústria em Paulista: “A notícia do aumento da violência é boato” (Foto: Wagner Ramos/SEI)
O governador Paulo Câmara (PSB) negou nesta segunda-feira que esteja ocorrendo um recrudescimento da violência em Pernambuco e taxou de “boatos” as informações divulgadas por órgãos da imprensa de que foram registrados 80 assassinatos desde a última sexta-feira, no que teria sido o mais violento fim de semana do Estado dos últimos anos. O governador admitiu, no entanto, que “a situação não está boa”.

“Não procede. Os dados oficiais serão divulgados no momento certo. Estamos trabalhando muito para ter um estado seguro. O momento não é fácil. A situação não está boa. Mas temos a certeza que o trabalho iniciado e que está buscando desarticular o crime organizado, combater o tráfico de drogas, evitar o número de homicídios e roubos, está acontecendo. A gente tem certeza que Pernambuco vai reverter os números. Mas é importante não cair nessa onda de boato, como aconteceu no carnaval. Vamos esperar os dados oficiais”, disse o governador.

As declarações de Paulo Câmara foram feitas em entrevista durante a solenidade de lançamento da pedra fundamental de uma fábrica de produtos de higiene, material de limpeza doméstica e industrial, ferramentas e utensílios, em Paulista, no Grande Recife.

Além de refutar os números divulgados sobre o aumento da criminalidade no Estado, o governador negou que estivesse em andamento novas mudanças na estrutura dos órgãos de segurança, que há pouco mais de um mês trocaram os comandos da Polícia Militar e da Polícia Civil.

“As mudanças ocorreram e estão ocorrendo ainda a partir do trabalho dentro dos méritos que o coronel Vanildo Maranhão (comandante da PM) e o delegado Joselito Amaral (diretor da Polícia Civil), acharem importantes”, disse.

O governador ainda reforçou sua confiança no programa Pacto pela Vida, que segundo ele tem uma dinâmica própria e vem sendo monitorado com reuniões semanais.

“É um programa que muda o tempo todo, está em constante transformação. Nos reunimos toda semana para mostrar onde estão ocorrendo os problemas e onde estamos avançando. Como não está acontecendo essa diminuição, ele está sendo questionado. Os resultados não vieram ainda, mas vão vir e a bandidagem não vai prevalecer no nosso estado. Nós vamos enfrentar como estamos enfrentando”. garantiu.

SEM COMENTÁRIOS