Humberto Costa permanece na liderança do PT no Senado

201
0
COMPARTILHAR

O senador Humberto Costa (PT-PE) foi reconduzido ao cargo de líder da bancada do PT para o ano legislativo de 2015. Com a decisão unânime dos parlamentares petistas, tomada nesta quarta-feira (04), o representante de Pernambuco ocupará o cargo pela terceira vez. Anteriormente, Humberto foi líder da bancada nos anos de 2011 e 2014.

“Pela terceira vez desde o início do meu mandato, tenho a honra de ser indicado pelos meus colegas a líder do PT no Senado. Ao trabalho!”, comemorou o senador no Twitter.

Dentre os cargos ocupados, Humberto também foi ministro da Saúde entre os 2003 e 2005, durante a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na pasta, o então ministro implantou programas como o Brasil Sorridente, a Farmácia Popular e o SAMU. Esse último, Humberto criou ainda quando ocupava a Secretaria Municipal de Saúde de Recife, entre 2001 e 2003.

TRAJETÓRIA

Nascido em Campinas (SP), Humberto Sérgio Costa Lima mudou-se com a família aos seis anos de idade para Recife (PE). Aos 17 anos, ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e, após tornar-se médico, formou-se em Jornalismo. Neste período de vida estudantil, o País vivia sob a ditadura militar, e Humberto aproximou-se definitivamente da política, atuando no movimento que criou o Partido dos Trabalhadores em Pernambuco.

Em 1990, elegeu-se deputado estadual e destacou-se por ter criado e presidido a Comissão de Direitos Humanos, além de dirigir a Comissão de Saúde. Quatro anos depois, elegeu-se deputado federal, sendo reconhecido pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) como um dos mais influentes do Congresso Nacional.

Em 1998, tentou uma cadeira no Senado Federal, sem sucesso; e dois anos depois obteve o maior número de votos já alcançado por um vereador em Recife, com 27.815 votos – marca ainda não superada.

Convocado pelo então prefeito eleito do Recife, João Paulo (PT), no início de 2001, para assumir a Secretaria Municipal de Saúde, Humberto Costa criou programas como a Academia da Cidade, o SAMU, o Saúde Ambiental, Volta para Casa; e ampliou outros, como o Saúde da Família. Todo esse trabalho mudou para sempre o perfil da assistência médica na capital pernambucana.

As realizações de Humberto, como é chamado pelos colegas parlamentares, chamaram a atenção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o convidou a assumir o Ministério da Saúde, no início do seu primeiro governo. No Ministério, Humberto implantou programas como o Brasil Sorridente, a Farmácia Popular e o SAMU, levando o programa pernambucano para todo o Brasil.

Atingido injustamente por denúncias no período pré-eleitoral – que mais tarde foram esclarecidas, com a absolvição unânime dos 14 desembargadores do Tribunal Regional Federal de Pernambuco – Humberto Costa não foi eleito para o governo do estado em 2006. Com a disputa definida no segundo turno, trabalhou para transferir mais de um milhão de votos que recebera no primeiro turno para o candidato vencedor – Eduardo Campos (PSB), de quem viria a ser o secretário das Cidades. No posto, criou o CNH Popular, que fornece gratuitamente carteiras de habilitação à população de baixa renda, e o Minha Casa Minha Vida, que, até o final de 2010, entregou mais de 20 mil novas moradias aos pernambucanos. Além disso, o petista levou o premiado programa Academia das Cidades para todo o estado.

Ainda em 2010, candidatou-se ao Senado, em indicação aprovada por consenso no PT, e foi eleito o primeiro senador pela legenda por Pernambuco, com 38,8% dos votos válidos. Humberto Costa assumiu o mandato em fevereiro de 2011, já à frente da Liderança do PT e do Bloco de Apoio ao Governo no Senado – eleito por aclamação da bancada.

No ano seguinte, ele deixou a liderança e assumiu outras funções na Casa. A de maior destaque foi a relatoria do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, que culminou na cassação do mandato de Demóstenes Torres (ex-DEM-GO). Também em 2012, foi indicado pelo PT para disputar a prefeitura de Recife, mas não foi eleito.

Em 2014, Humberto foi novamente o nome de consenso para liderar a Bancada do PT e do Bloco de Apoio ao Governo no Senado.

Como senador, Humberto já assinou 214 proposições; dentre as quais, destacam-se projetos de combate à pirataria de remédios e a criação da Lei de Responsabilidade Sanitária, que pretende garantir maior qualidade no atendimento prestado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A atuação parlamentar de Humberto Costa já lhe rendeu reconhecimento. Desde o primeiro de seu mandato, ele é citado pelo DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) como um dos cem parlamentares mais influentes do Brasil.

SEM COMENTÁRIOS