Oferta de voos domésticos cresce menos que a demanda, mostra Anac

200
0
COMPARTILHAR

A oferta de voos não está acompanhando o aumento do número de passgeiros
A oferta de voos não está acompanhando o aumento do número de passgeiros
De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros registrou crescimento de 9,1% em janeiro de 2015, comparada com o mesmo mês de 2014, sendo o 16° mês consecutivo de crescimento. Já a oferta doméstica apresentou aumento de 4% no mesmo período, alta que alcança o 5º mês consecutivo.

Tanto a demanda quanto a oferta de transporte aéreo doméstico obtiveram crescimento recorde para um mês, nos últimos dez anos.

O número de passageiros pagos transportados em voos domésticos, no mês de janeiro deste ano, atingiu 9,3 milhões. Este mercado vem registrando variação positiva há 16 meses consecutivos, no comparativo com o mesmo mês do ano anterior.

Descompasso

Os dados da Anac mostram um evidente descompasso entre o crescimento da demanda versus o crescimento da oferta de voos. De acordo com os números de janeiro, para um crescimento de 9,1% na demanda, o aumento da oferta foi de apenas 4%. Ou seja, a demanda cresceu mais que o dobro da oferta.

Isso impacta diretamente nas tarifas praticadas pelas empresas que operam no mercado brasileiro, quase um monopólio da Tam e da Gol, com a Azul e a Avianca dividindo o resto que lhes sobra.

Para reverter essa situação, já há um movimento de parlamentares preparando propostas de abertura do mercado brasileiro para as empresas aéreas de países do Mercosul, com o objetivo de encontrar um equilíbrio entre a oferta e a procura, em beneficio dos passageiros.

Para vencer obstáculos da legislação do País, essas propostas indicaam que os voos dessas empresas do Mercosul seriam operados por tripulações brasileiras.

Liderança

Dados da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aereas) mostram que as companhias aéreas Gol e a Tam lideraram o mercado doméstico em janeiro de 2015, com participação de 38,2% e de 36,6%, respectivamente. A Tam, mesmo em posição de liderança, apresentou queda de 3,6% de sua participação no mercado. Já a Gol demonstrou crescimento de 2,6% neste indicador.

É importante destacar a mudança do consumidor em sua escolha no tipo de transporte interestadual de longa distância. Em 2004, por exemplo, o transporte rodoviário era responsável por 69,2% dos passageiros e as aeronaves apenas 30,8%. No período de janeiro a setembro de 2014, as empresas aéreas transportaram 62,6% dos passageiros, enquanto que o transporte rodoviário caiu para 37,4%.

Transporte Internacional

Os voos internacionais também tiveram alta em janeiro de 2015, tanto em demanda quanto em oferta, chegando a 32,8% e 26,4%, respectivamente. Neste mesmo período, o número de passageiros pagos transportados subiu para 24,1%, alcançando 682,1 mil pessoas.

Os dados aqui mencionados estão disponíveis no Relatório de Demanda e Oferta do Transporte Aéreo, no site da Anac.

Carolina Rangel*
Agência CNT de Notícias

*Colaborou: Geraldo Seabra

SEM COMENTÁRIOS