Protestos se espalham pelo país contra nomeação de Lula

165
0
COMPARTILHAR

Panelaço e buzinaço ocorrem hoje (16) à noite em várias cidades brasileiras contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, feita hoje (16) pela presidenta Dilma Rousseff. O ato de bater panelas tem sido usado em protestos contra o governo e na internet há vídeos e áudios das manifestações no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Recife e Porto Alegre.

Pelas redes sociais, diversas postagens convidavam quem estivesse insatisfeito a participar da manifestação onde estivesse, batendo panelas ou buzinando. As manifestações também seguem nas ruas. Em Brasília, de acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) são 5 mil pessoas se concentraram em frente ao Palácio do Planalto. Elas foram motivados por parlamentares oposicionistas e convocações nas redes sociais. A Polícia Militar reforça a segurança na rua que dá acesso ao Palácio da Alvorada, residência oficial de Dilma.

Em São Paulo, na Avenida Paulista os manifestantes ocupam pelo menos quatro quarteirões. Eles seguram uma grande bandeira verde e amarela. O edifício da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) está iluminado de verde e amarelo com uma faixa preta com os dizeres “Renuncia Já”. Também circulam fotos e vídeos das manifestações que ocorrem em Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, e São Paulo.

As manifestações contra o governo ocorreram também no plenário da Câmara, onde vários deputados gritavam “Renuncia”, em alusão à presidenta Dilma Rousseff.

Nas redes sociais, as manifestações ganham destaque. A hashtag #OcupaBrasilia está em primeiro lugar no trending topics (os dez assuntos mais comentados na rede) no Brasil e no mundo.

A movimentação ocorre após a presidenta Dilma Rousseff anunciar na tarde de hoje a nomeação do ex-presidente Lula para a chefia da Casa Civil da Presidência da República. Após o anúncio, a nomeação foi oficialmente publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

A polícia usou bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio e spray de pimenta para dispersar os manifestantes da frente do Congresso Nacional após uma tentativa de invasão. Após o uso da força policial, boa parte dos manifestantes se retirou do gramado do Congresso e começa a ir embora.

Uma parte dos manifestantes continua nas imediações do Congresso, permanecendo nas laterais do prédio e também no gramado. As pessoas que continuam no local permacem com os gritos de “Fora Dilma”.

Durante o confronte, os manifestantes estavam jogando latas, garrafas e pedras. A polícia respondeu com balas de borracha, bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio e spray de pimenta. Dois manifestantes ficaram feridos e foram atendidos pelos bombeiros e um policial também ficou ferido e foi socorrido pelos colegas.

SEM COMENTÁRIOS