Senador Paim diz que professor ganha menos que seu mais humilde funcionário

160
0
COMPARTILHAR

Paim: " o salário do professor, ó"
Paim: ” o salário do professor, ó”
O senador Paulo Paim (PT-RS) lamentou nesta terça-feira em discurso no plenário do Senado que o salário do professor brasileiro “seja menor que o do mais humilde funcionário” do seu gabinete. Paim encerrava um discurso sobre o aniversário do golpe militar de 1964, quando solicitou ao presidente dos trabalhos que considerasse como lido (uma faculdade do regimento interno do Senado) um discurso escrito sobre a questão salarial dos professores.

“É lamentável que não se cumpra no País o piso salarial da categoria, a começar pelo meu Estado. E não falo só do atual governo, onde o problema continua, mas também do governo passado, que era do meu partido”, disparou o senador enquanto encaminhava o texto do pronunciamento à taquigrafia.

Paim lembrou os 51 anos do golpe militar de 64, afirmando que “as forças reacionárias” de então mergulharam o país em um “mar de violação de direitos”, que deixou marcadas gerações inteiras de brasileiros.

Paulo Paim destacou a atuação do então presidente da República, João Goulart, e dizendo que ele não resistiu ao golpe para evitar uma guerra civil e o derramamento de sangue do povo brasileiro.

O senador lembrou que, em 61, o então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, evitou um golpe parecido, utilizando uma emissora de rádio, para a qual era transmitida programação gerada no porão do palácio do governo, que ficou conhecida como a rede legalidade.

Paulo Paim criticou o discurso do ódio presente nas manifestações atuais contra o governo da presidente Dilma Rousseff, e disse que as Forças Armadas não desejam a volta daquele período, pois sabem mais do que ninguém a importância da democracia.

– Queremos a pluralidade, a composição de forças, o respeito democrático. Somente assim, nós seremos uma nação soberana. Hoje o Brasil é maior – afirmou o senador.

Com informações da Agência Senado

SEM COMENTÁRIOS