Operação Inverno 2016 começa no Recife e prevê gastos de R$ 31 milhões

161
0
COMPARTILHAR

A Prefeitura do Recife iniciou nesta sexta-feira (18) um reforço nas ações de prevenção, monitoramento e segurança em áreas de morro de toda a cidade através da Operação Inverno 2016. O prefeito Geraldo Julio visitou a localidade do Alto do Reservatório, Zona Norte, que recebeu diversas intervenções, como capinação, limpeza de canaletas, colocação de lonas plásticas e orientação aos moradores de como agir. Ao todo serão investidos aproximadamente R$ 31,2 milhões e mais de 6,4 mil pessoas envolvidas no trabalho. Defesa Civil, Emlurb, CTTU e Guarda Municipal são alguns dos órgãos da gestão trabalhando de forma integrada para minimizar os efeitos das chuvas.

“A Operação Inverno vem para trazer prevenção para as áreas de risco do Recife. Todo ano nós fazemos uma grande operação e este ano temos mais de 6 mil pessoas envolvidas e R$ 31 milhões de investimento. Vamos realizar também mais de 40 mil visitas nas casas e a colocação de lonas nestes lugares. Também teremos o acompanhamento da meteorologia e a informação de alertas para a população”, detalhou Geraldo Julio. O prefeito ainda pediu atenção dos moradores das áreas de risco. “Pedimos que quando for liberado um alerta pela Defesa Civil as pessoas não fiquem em área de risco para a sua própria segurança”, acrescentou.

Deste efetivo de mais de 6 mil profissionais, 1.816 agentes públicos atuarão de forma permanente. Outros 4.615 estarão de prontidão 24h, podendo ser acionadas em caso de emergência. A meta da Secretaria Executiva de Defesa Civil do Recife é realizar 44 mil vistorias em áreas consideradas de alto risco, oferecendo um suporte estratégico antecipado às famílias que moram em regiões vulneráveis, principalmente em áreas de morro e às margens de rios e canais. A Defesa Civil disponibilizará 380 profissionais nas áreas de vistoria, engenharia, mobilização, apoio, monitoramento e acompanhamento social às famílias.

“Em 2016 nós estamos ampliando todas as nossas ações e metas para atender a população. Outra novidade para este ano é a instalação de uma Estação Total Robotizada (ETR), com sensores que indicam qualquer indício de movimentação da barreira”, explicou o secretário-executivo de Defesa Civil, Coronel Cássio Sinomar. A ETR está instalada no Ibura e é composta por sensores que emitem sinais infravermelhos para equipamentos implantados nas encostas dos morros. O sistema permite avaliar com precisão o deslocamento do solo nas encostas dos morros. Esse sistema foi instalado em parceria com o Cemaden.

Outros grupos deverão percorrer as comunidades para realizar 12.500 ações de comunicação de risco, além de 250 intervenções educativas nas escolas. Nos casos de emergência, a Defesa Civil recomenda que os moradores liguem para o número 0800 081 3400. A ligação é gratuita e a central funciona 24h para atender as chamadas.

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), que vai ficar responsável pela limpeza, manutenção e retirada de entulhos de 99 canais localizados em todo o território do Recife, vai destacar 3.529 profissionais de diversas qualificações como engenheiros civis, técnicos, agrônomos, motoristas, garis e operadores de equipamentos pesados. Serão utilizados caminhões caçamba e de apoio, veículos de transporte de pessoal, retro escavadeiras, motobombas e motosserras. A atuação preventiva tem a intenção de reduzir os impactos causados pelas chuvas, evitando os alagamentos e o entupimento da rede de drenagem.

MOBILIDADE

A Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) também está integrada à Operação Inverno 2016, intensificando as ações para diminuir os possíveis transtornos ocasionados pela chuva. Além dos 430 agentes de trânsito, que estarão fiscalizando as vias e dando apoio ao tráfego em pontos críticos, 348 orientadores de trânsito, dispostos em pontos fixos e em viaturas e motos, estarão auxiliando no trabalho de operação de tráfego nos 17 principais corredores viários do Recife, priorizando os locais que possuem pontos de alagamento. São cerca de 780 profissionais nas ruas diariamente, que ficam em contato direto com a Central de Operações de Trânsito, responsável por monitorar o tráfego da cidade através de 112 câmeras.

Para agilizar a retirada de veículos que podem apresentar defeito devido à chuva, seis guinchos estarão posicionados em locais estratégicos e podem ser acionados em caso de necessidade. Para manter a rede semafórica da cidade em funcionamento, a CTTU instalou nobreaks em 451 semáforos, o que representa mais de 70% dos equipamentos com essa tecnologia. O nobreak é responsável por dar funcionamento de 4h a 6h ao semáforo em caso de falta de energia. Além disso, cerca de 40 semáforos contam com refletores de LED, que iluminam as faixas de pedestres e dão mais segurança na travessia à noite ou em tempo nublado e escuro, uma vez que os dispositivos são ativados pela ausência da luz do sol. Em casos de acidentes, basta entrar em contato com a Companhia através do 0800 081 1078. A ligação é gratuita e o serviço funciona durante 24h.

GUARDA MUNICIPAL

A Guarda Municipal do Recife, com 50 profissionais, será o órgão responsável pelo apoio às ações das demais Secretarias e órgãos, oferecendo segurança nos pontos de apoio, abrigos e centros de comando. A Secretaria de Governo e Participação Social (Segov) disponibilizará 52 pessoas, principalmente gerentes e coordenadores de área, para o trabalho de mobilização de lideranças e da comunidade.

Pelo lado social, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH) ofertará abrigos e, eventualmente cestas básicas, para as famílias necessitadas. Cerca de 42 profissionais, entre assistentes sociais, psicólogos e técnicos para os serviços de apoio e abordagem social estão envolvidos na Operação Inverno 2016.

A Secretaria de Saúde do Recife oferta 1.600 profissionais para atuar no Serviço de Pronto Atendimento durante a vigência da Operação Inverno. Serão realizados serviços de vacinação, atendimento psicossocial às eventuais vitimas e familiares, além do Serviço Móvel de Urgência (SAMU-192). Assistentes sociais, médicos e enfermeiros também estão escalado para as ações. Os profissionais ainda estarão envolvidos em trabalhos de orientação higiênico-sanitária e controle de vetores (mosquitos e roedores).

SEM COMENTÁRIOS