Bicentenário da Independência: Fundaj celebra data

Bicentenário da Independência na Fundação Joaquim Nabuco terá mostra com 38 documentos históricos

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) irá promover a celebração dos 200 anos da Independência do Brasil. A exposição ocorre em parceria com a Universidade de Coimbra (POR), promove atividades de cunho histórico e cultural.

Bicentenário da Independência

A partir do dia 21 de março entrará em cartaz a programação sobre o bicentenário da Independência, no Gilberto Freyre da Fundaj, em Casa Forte. A exposição segue até dia 21 de maio, com a exibição de 38 documentos ( do acervo da universidade portuguesa) que aborda assuntos pré e pós-coloniais entre Brasil e Portugal.

Destaques da mostra

Entre os destaques da mostra de cultura há uma carta redigida ao imperador do Brasil em 1823. Na ocasião, ela foi publicada na Gazeta Pernambucana. Também estará exposto no local o documento de matrícula do primeiro aluno natural do Brasil em Coimbra.

Além disso, estará em exibição um item jornalístico sobre o assunto em pauta da comemoração: uma notícia do jornal ‘O Paraense’, que foi  impresso no dia da independência, antes da proclamação.

Outras atividades

Outras atividades ocorrerão neste período como seminários. Elas estão previstas na programação em parceria com o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano.

Haverá também publicações, onde uma delas será sob a coordenação do diplomata e historiador André Heráclio do Rego. Em 2020, a data foi celebrada com o longa-metragem “A Viagem de Pedro”, na abertura do Cinema do Porto.

Bicentenário da Independência – Exposição portuguesa

Contudo, a mesma exposição ocorrerá também em Portugal. Mas será no dia da independência do Brasil, em 7 de setembro, no Palácio da Universidade de Coimbra. O diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca) da Fundaj, fala sobre a parceria para celebração e cita outras colaborações.

“Acordos internacionais dessa qualidade são da maior importância para a Fundação Joaquim Nabuco, que, ao longo de sua história, de mais de sete décadas, tem realizado diversas parcerias com Portugal e outros países, como recentemente, acordo de cooperação técnica, científica, acadêmica e cultura, com a Universidade de Salamanca, na Espanha, e que já tem um fruto concreto: dois livros dedicados exclusivamente ao estudo da obra de Gilberto Freyre.”

Parceiros da mostra

Para o bicentenário da independência, a iniciativa da parceria é realizada pela Associação da Imprensa de Pernambuco (AIP) junto a Associação Portuguesa de Imprensa. A mostra conta ainda com o apoio do Instituto Camões e da Embaixada de Portugual no Brasil.

*Foto: Divulgação