Cesta básica na capital pernambucana sobe 3,53% no mês de março

Cesta básica na capital pernambucana e faz com que o cisto de itens necessários ultrapasse o salário mínimo

O preço da Cesta Básica no Recife teve um aumento percentual de 3,53% no mês de março e passou a custar R$ 607,31. Sendo assim, o valor corresponde a um impacto de 50,11% no salário mínimo do trabalhador. Os números são divulgados pelo Procon-PE.

Cesta básica na capital pernambucana

Além disso, a cesta básica na capital pernambucana, no mês de fevereiro, para poder adquirir os mesmos 27 itens que compõem a cesta era preciso desembolsar R$ 586,61. Vale destacar que destes 27 itens, 19 são de alimentação, quatro de limpeza doméstica e quatro de higiene pessoal.

De acordo com pesquisa do Procon-PE, há variação de preços entre os produtos. Isto é, no segmento de alimentação, a maior variação percentual registrada foi no preço da salsicha, com 164,56%, sendo R$ 8,69 o menor preço e R$ 22,99, o maior.

Em segundo lugar vem o alho, com alta de 135,12%. Os fiscais do Procon-PE encontraram o quilo do produto custando desde R$ 16,97 até R$ 39,90. Mas, apesar desse aumento, no comparativo de preços com o mês anterior, o preço do alho caiu 5,20%.

Entre os produtos de limpeza, a maior variação registrada foi no sabão em pó, com 305,67% de diferença nos valores em diferentes estabelecimentos (R$ 1,35 menor; R$ 5,49 maior).

Já nos itens de higiene pessoal, o absorvente higiênico variou 462,50% entre diferentes estabelecimentos, custamdo de R$ 1,28 até R$ 7,20.

Região Metropolitana

Por outro lado, a Região Metropolitana do Recife (RMR) foi a que mais aumentou. Segundo a gerente geral do Procon-PE, Danyelle Sena:

“A pesquisa de preços faz um comparativo dos valores de vários produtos para o consumidor, possibilitando uma economia na hora da compra.”

Lista

A pesquisa completa com preços e relação dos locais visitados pela fiscalização do Procon-PE pode ser vista clicando neste link.   

*Foto: Reprodução