Cirurgias eletivas são suspensas em toda rede hospitalar de PE

Cirurgias eletivas são aquelas que podem ser adiadas e/ou reprogramadas sem prejuízo à saúdedo paciente.

Nos últimos dias, os leitos de UTI de Pernambuco voltaram a registrar alta ocupação. E diante deste cenário, as cirurgias eletivas serão suspensas em toda rede hospitalar do Estado. A medida passa a valer a partir da próxima segunda-feira (8).

Cirurgias eletivas suspensas

As cirurgias eletivas são aquelas que podem ser adiadas e/ou reprogramadas sem prejuízo à saúde do paciente.

A decisão foi publicada hoje (3) no Diário Oficial do Estado de Pernambuco. Sendo assim, ela vale tanto para a rede pública quanto para a privada. Além disso, na mesma portaria, a SES-PE determinou a suspensão das férias de todos os profissionais na ativa da rede estadual de Saúde.

Medida vale até dia 19 de março

De acordo com o texto da portaria da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), a medida vale até o dia 19 de março. Entretanto, já nesta quarta, o Estado entra em uma fase mais rígida de restrições, com suspensão dos serviços não essenciais, entre 20h e 5h de segunda a sexta-feira, e também aos finais de semana.

Maior número de leitos de UTI

A pasta ainda reforça que há necessidade de destinar o maior número de leitos disponíveis para o tratamento de pacientes diagnosticados ou com suspeita de infecção pela Covid-19.

Plano original

Originalmente, a suspensão das cirurgias eletivas era válida apenas até 12 de março, e para as 63 cidades do Interior citadas no primeiro decreto de restrições.

Atendimento que seguem neste período, segundo a SES-PE:

  • Atendimentos clínicos e/ou cirúrgicos, procedimentos e exames nos serviços de urgência e emergência;
  • Consultas e procedimentos ambulatoriais;
  • Serviço de Apoio Diagnóstico e Terapêutico – SADT que dão suporte aos pacientes internados;
  • Cirurgias eletivas inadiáveis como cirurgias oncológicas, cardiovasculares, transplantes de órgãos e tecidos dentre outras.

Taxa de ocupação

Conforme apresentado no boletim de ontem (2) da SES-PE, o Estado possui 92% dos leitos de UTI dedicados ao novo coronavírus ocupados na rede pública e 87% na rede privada.

Porém, em leitos de enfermaria, a ocupação na rede pública é de 78% e na privada, 46%.

Já a taxa de ocupação média é de 85% na rede pública e 71% na rede privada.