Comerciantes do Pátio do Livramento vão para Cais de Santa Rita

Ambulantes do Pátio do Livramento, no bairro do São José, região do Centro do Recife, foram no domingo (9) para os novos boxes construídos pela prefeitura da cidade, situados no Cais de Santa Rita.

A notícia causou tensão nos comerciantes informais, que atuam há muito tempo entre as ruas da Penha e Direita, no Centro do Recife, onde fica o Pátio do Livramento. Segundo a dona de um estande, Maria das Graças, em declaração ao Diário de Pernambuco:

“Estou aqui há 55 anos, cheguei aos 14. Passei toda a vida aqui, tive meus filhos aqui, agora querem me retirar”.

Ela ainda acrescentou á publicação:

“Trabalhamos de manhã para comer a noite. Não podemos trocar de clientela de uma hora pra outra. Meus amigos que já estão no Cais reclamam do movimento, foram para passar fome.”

Saída do Pátio do Livramento

Com a mudança do Pátio do Livramento para o Cais de Santa Rita pode haver um prejuízo maior ainda aos vendedores no período de carnaval, segundo a comerciante Andreza Nunes:

“Compramos fantasias e adereços de festa. Precisamos vender pra pagar as nossas dívidas. Chegamos a pedir para ficar, fomos até a Prefeitura, mas não nos liberaram.”

Já a vendedora Jaudecira Souza comentou sobre o conformismo com a mudança de local:

“A essa altura já aceitamos que temos que sair daqui. Só queríamos um pouco mais de paciência, mais tempo para ajeitar o novo box, para conversar com nossos clientes.”

Ela trabalha para seguir o legado de seu pai, que ficou à frente do box por mais de 50 anos. Jaudecira tenta ser otimista com a alteração de endereço:

“O novo traz medo. É normal. A estrutura talvez melhore mesmo, vou estar coberta do sol e da chuva. Não vou mais precisar limpar cocô e xixi da frente da minha loja. Mesmo assim, é minha história que estou deixando pra trás. Construi meus clientes, tudo o que tenho, de baixo de sol e chuva. Agora terei que reconquistar estas pessoas aos poucos.”

Solução para agradar a todos

Já a comerciante Maria Joseneide dos Santos acredita que possa haver uma solução que agrade a todos:

“Há vários galpões abandonados pela redondeza. Se eles realmente só querem nos dar um teto, que nos coloquem lá. Topamos até pagar uma ajuda de custo. O que não dá é nos tirar da nossa freguesia para nos colocar em um canto deserto de clientes.”

Nota da Prefeitura do Recife

Em nota, a Prefeitura do Recife disse o seguinte em um dos trechos: “esclarece que está realizando um grande investimento para a revitalização de todo o largo do Mercado São José e das ruas adjacentes”.

Portanto, o órgão quer garantir a estes comerciantes informais um novo local de trabalho com acesso a banheiro, além de cobertura, praça de alimentação e mais segurança.

A Prefeitura também defende que este tipo de ação ocorre desde o final de 2019, época em que 400 vendedores foram realocados no Cais de Santa Rita. Na ocasião, os comerciantes das ruas da Penha e Direita solicitaram um prazo maior para realizar a mudança de ponto comercial.

Fonte: Diário de Pernambuco

*Foto: Divulgação / Tarciso Augusto