Festas privadas no Carnaval: Pernambuco não descarta alternativa

Festas privadas no Carnaval ainda não tem aval do governo municipal

Falta apenas um mês para o Carnaval e o Governo de Pernambuco não descarta a possibilidade de permitir a realização de festas privadas no Estado. Isso porque, em um anúncio coletivo entre quatro secretarias na última quinta-feira (27), a gestão estadual decidiu estender as medidas de festas e eventos com grande público até 15 de fevereiro. Ou seja, uma quinzena antes da Festa do Momo.  

Festas privadas no Carnaval em Pernambuco

As festas privadas no Carnaval pernambucano significam a artistas, grupos musicais e demais envolvidos um incentivo financeiro. Segundo o governo, este valor é de R$ 6,3 milhões, em um auxílio que pagará até R$ 30 mil em cachês para os contemplados.

De acordo com o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes.

“Independente do período de Carnaval ou não, as festas privadas precisam respeitar as regras do protocolo. as regras preveem 3 mil para ambientes abertos, mil para ambientes fechados, comprovação vacinal e testagem. Essa regra vai valer até o dia 15 de fevereiro. Depois serão anunciadas as regras que valerão adiante. isso não significa que até o dia 15 não se possa tomar uma medida para proibir a realização de eventos. Isso será decidido na próxima semana.”

Protocolos

Portanto, as festas e eventos devem seguir com a capacidade máxima para 3.000 pessoas. Porém, só terão acesso a eles pessoas com passaporte vacinal com as duas doses, e com a testagem com resultado negativo para a covid-19.

A regra vale para qualquer concerto ou espetáculo cultural que envolva público acima de 300 pessoas. A regra já vale desde o dia 9 de janeiro, quando o governo anunciou as novas regras.

Cancelamento dos blocos de rua

Apesar de o Estado ter elaborado os protocolos para que os munípios seguissem as ações sanitárias, coube às cidades o cancelamento do próprio Carnaval. Novaes complementa:

“O carnaval é organizado pelos municípios. o estado só fomenta. João campos sinalizou a possibilidade de realizar o carnaval em outro momento. caso aconteça, nada impede que o governo faça o fomento e apoie a festividade.”

Vale lembrar que na ocasião, o governador João Campos anunciou que os artistas receberão incentivo de R$ 10 milhões para o ciclo carnavalesco da Cidade. E isso deu a possibilidade de músicos e agremiações realizarem um Carnaval fora de época com os recursos pagos pela gestão municipal.

Setor de eventos

Por outro lado, não foi novidade a prorrogação das regras atuais para o diretor regional da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), Waldner Barreto:

“Não dá para dizer que achamos bom, mas também não foi ruim. A gente imagina que essa decisão do Estado possibilita o aumento de um público na época do Carnaval.”

Auxílio

Por fim, o Governo de Pernambuco oferecerá um auxílio a artistas e agremiações que trabalharam em ciclos carnavalescos nos anos 2018, 2019 e 2020, assim como fizeram as prefeituras do Recife e Olinda.

Serão pagos R$ 6,3 milhões do Tesouro Estadual a 750 artistas, grupos e agremiações que receberão 80% do cachê pago em sua última apresentação sob contrato com o Estado. O valor mínimo a ser pago será de R$ 3 mil e o teto de pagamento é R$ 30 mil.

*Foto: Divulgação/Leo caldas