Flexibilizações em Pernambuco: plano de convivência começa a valer esta semana

Flexibilizações em Pernambuco envolve a não obrigatoriedade da aferição de temperatura nas entradas dos estabelecimentos

Começaram a vigorar nesta segunda-feira (15), as felixibilizações em Pernambuco sobre o Plano de Convivência com a Covid-19 no Estado, como. Entre as medidas não mais obrigatórias, estão: aferição de temperatura nas entradas dos estabelecimentos e a liberação da temporada de cruzeiros 2021/2022 no Recife e no Arquipélago de Fernando de Noronha.

Flexibilizações em Pernambuco

Além disso, as flexibilizações em Perbambuco para os amantes de futebol, também foi expandida para até 50% da capacidade dos estádios. Por outro lado, nas escolas, o distanciamento de um metro entre as bancas deixa de ser obrigatório a partir de amanhã (16).

Queda nos casos de Covid-19

Vale destacar que tais flexibilizações só foram possíveis por conta da queda nos casos de Covid-19. Isso inclui ainda o número de internações e de óbittos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), além do avanço da vacinação contra a Covid-19.

Entretanto, para que outras flexibilizações sejam possíveis é preciso que toda população se vacine, afirma o secretário de Turismo e Lazer do Estado, Rodrigo Novaes.

“Para que a gente possa continuar avançando no plano de convivência, precisamos convencer às pessoas que ainda entendem que não devem se vacinar, a irem se vacinar. É preciso que haja essa conscientização para possamos fechar o ciclo e avançar para a dose de reforço. Com isso, vamos voltando aos poucos à normalidade e ao calendário cultural, que é um ativo importante para turismo de Pernambuco e que gera emprego e renda.”

Estádios de futebol

Com a ampliação, a partir desta segunda, os estádios de futebol podem receber até 50% de sua capacidade. Mesmo assim, o protocolo de controle do esquema vacinal segue mantido pelo governo. Neste caso, 90% dos ingressos dos jogos são destibados para o público vacinado com as duas doses ou dose única contra o coronavírus. já os outros 10% equivalem aos que tomaram apenas a primeira dose, mas que estejam portando o teste rápido de antígeno negativo ou o RT-PCR negativo.

Escolas com capacidade máxima

Por fim, a partir de amanhã (16), as escolas da rede pública e particular do Estado não precisam mais manter a distância mínima de um metro entre as carteiras nas salas de aula. Sendo assim, as instituições de ensino podem receber todos os alunos, sem a obrigatoriedade de fazer rodízio entre os modelos presencial e remoto.

Mas, os pais que quiserem manter seus filhos em casa, seguem tendo a opção do formato online de aula.

*Foto: Unsplash