IBGE afirma que setor de serviços voltou a crescer

De acordo com IBGE, resultado ultrapassa o patamar de dezembro de 2018 em 0,1% e ainda zera perdas de 2019

No mês de setembro o setor de serviços do país cresceu 1,2% ainda zerou as perdas de 2019. A afirmação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Informação do IBGE

De acordo com o IBGE, o crescimento de setembro possibilitou o setor a zerar as quedas. Pois, no até o mês de agosto, o segmento marcava 1,5% abaixo do nível de dezembro do ano passado. Com o resultado positivo, a área de serviços superou o patamar do último mês de 2018 em 0,1%, explica o instituto. Em nota, o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, ressaltou:

“Com essa alta, o volume de serviços zera as perdas ao longo de 2019 e passa a mostrar expansão.”

No acumulado

Além disso, o crescimento atingiu 0,6% no acumulado deste ano, e 0,7% na soma dos últimos 12 meses, com avanço em 80 dos 166 tipos de serviços pesquisados.

Em relação ao resultado de setembro, este foi considerado a maior alta do setor desde agosto de 2018, conforme revelou a Pesquisa Mensal de Serviços, publicada nesta terça-feira pelo IBGE. No comparativo com o mesmo mês no ano passado, a ampliação foi de 1,4%.

Destaques do IBGE

Das cinco atividades avaliadas pelo IBGE, quatro delas obtiveram avanço em setembro. No entanto, a área de informação e comunicação registrou uma queda de 1%.

Já sobre os destaques positivos, podemos citar o setor transportes, correios e serviços auxiliares aos transportes, que obteve alta de 1,6%, depois de perder 0,7% em agosto, ao passo que o setor de serviços administrativos, complementares e profissionais, demonstrou aumento de 1,8%. Além deles, o segmento de serviços prestados às famílias cresceu 0,8% e o de outros serviços, 0,5%.

Turismo

Em relação ao volume de serviços, o nicho de atividades turísticas expandiu em 4,8%, ultrapassando a retratação de 4,5% em agosto. O avanço foi reconhecido em nove das doze unidades da federação avaliadas pelo IBGE, onde o estado de São Paulo liderou o ranking, com aumento de 10,5%.

No comparativo ao mês de setembro de 2018, a ampliação das atividades turísticas foi de 1%. Já a receita das companhias de locação de veículos puxou esse segmento, ao passo que o de transportes aéreo e rodoviário de passageiros e restaurantes sofreu influência negativa.

De janeiro a setembro deste ano, o setor turístico cresceu 2,2% em relação ao mesmo período de 2018. Com isso, oito dos doze locais pesquisados registraram índices positivos, onde novamente São Paulo ficou à frente depois de uma alta de 5,1%.

Federações

Na comparação com agosto, o resultado positivo foi enxergado na maioria das unidades de federação no volume de serviços, sendo 14 de 27. São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Paraná foram os grandes destaques, registrando 1,6%, 1,5%, 1,3% e 1%, respectivamente.

O mesmo não pode se dizer em outras partes do país em comparação a setembro de 2018. Na ocasião, 11 das 27 unidades federativas expandiram. E, de novo, São Paulo e Rio de Janeiro atingiram os resultados mais positivos, com 3,3% e 3,5%, respectivamente. Além disso, o destaque de ambas as localidades foi para o segmento da tecnologia da informação.

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação