Investimento privado cresce na pandemia, chegando a R$ 260 bi até fim de 2022

Investimento privado cresce na pandemia, afirma ministro da Infraestrutura; montante é quase 40 vezes o orçamento da pasta

Na última sexta-feira (14), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que as concessões de ativos públicos à iniciativa privada deverão render ao Brasil em torno de R$ 260 bilhões em investimentos em infraestrutura até fim de 2022. Segundo Freitas, o montante é aproximadamente 40 vezes o orçamento do ministério.

Investimento privado cresce na pandemia

Em discurso no Abdib Fórum 2021, evento virtual da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), ele ressaltou:

“Nós teremos alguns leilões de grande porte ainda no ano de 2021 e vamos fazer leilões importantes em 2022, e R$ 260 bilhões significam 40 vezes o orçamento disponível no Ministério da Infraestrutura. Então, não dá para comparar. Nós não temos outro caminho para alavancar a infraestrutura.”

Além disso, de acordo com o ministro, os impactos na economia desse processo não serão imediatos. Entretanto, farão do país “um grande canteiro de obras” dentro de alguns anos.

E ainda complementou:

“A repercussão econômica demora um pouquinho para vir, porque a gente está falando de contrato de concessão, que tem uma fase inicial de serviços, é o tempo de elaboração de projeto, obtenção de licença, sobretudo obtenção de funding [captação de recursos] no mercado.”

Projeções para os próximos anos

Já em relação às projeções para os próximos anos, Freitas afirmou:

“Mas a gente pode projetar que em 2024, 2025 e 2026, o Brasil vai se tornar um grande canteiro de obras.”

Projetos

Por fim, ele falou sobre os projetos que deverão ocorrer até lá. Entre os quais, destacam-se: a concessão do Porto de Santos, do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, e do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

*Foto: Divulgação/Ricardo Botelho/MInfra