Linhas aéreas Azul tem prejuízo R$ 2,3 bilhões no 4º trimestre

Na última quinta-feira (12), a companhia Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A informou que teve um prejuízo líquido no valor de R$ 2,3 bilhões, no quarto trimestre de 2019. O quadro aconteceu em virtude de gastos considerados não-recorrentes, e a empresa já suspendeu as projeções para 2020. Também adorou outras medidas, em função da incerteza vinculada ao impacto da pandemia do coronavírus.

Linhas Aéreas Azul – reflexos do 4º trimestre

Um ano atrás, a Linhas Aéreas Azul registrou lucro líquido de R$ 697,2 milhões no mesmo período.

Em termos ajustados, a companhia de aviação obteve lucro líquido de R$ 872,8 milhões nos últimos meses de 2019, contra R$ 375,6 milhões no mesmo período do ano anterior. Com exclusão da variação cambial, o lucro ficou em R$ 436,7 milhões entre outubro e dezembro, de R$ 96,6 milhões um ano atrás.

Em nota, a Azul afirmou estar monitorando o impacto potencial do Covid-19, em seus resultados deste ano e que já suspendeu as projeções para 2020. A companhia ainda ressaltou que, com base nas melhores informações disponíveis, optou pela redução da capacidade internacional entre 20% e 30%, em relação ao planejamento original.

Redução do crescimento doméstico

Além disso, a Linhas Aéreas Azul determinou que vai reduzir o crescimento doméstico de modo preventivo e informou que novas contratações estão suspensas, por enquanto, e que vai lançar programa de licença não remunerada.

A companhia disse ainda que está em fase de negociação de novas condições de pagamento com parceiros, com a finalidade de preservar seu caixa. E optou pela continuação do plano de substituição de E1s por E2s. Porém, comunicou a suspensão das entregas incrementais.

Fonte: Forbes Brasil

*Foto: Divulgação