Malha de voos da Azul: linha aérea vai operar na temporada de verão

Malha de voos da Azul terá 628 voos semanais em Pernambuco, cerca de oito mil movimentos, com oferta de um milhão de assentos

No começo deste mês, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, anunciou que a maior malha de voos da Azul em Pernambuco e região Nordeste já estão consolidadas para alta temporada de verão. Isso vai ajudar na retomada do turismo local.

Malha de voos da Azul em Pernambuco

No total, a malha de voos da azul vai operar 628 voos semanais no Estado. Sendo que 593 deles partrão do Recife rumo a capitais brasileiras. E de outras cidades do interior do Brasil. Além disso, terá 10 novas rotas operadas na capital pernambucana e cerca de oito mil movimentos, entre pousos e decolagens. Um total de oferta de um milhão de assentos.

Aumento da malha aérea

O governador destacou ainda a importância do aumento da malha aérea no Estado.

“Nós já tínhamos essa parceria se consolidando com a empresa Azul, e ela vem se ampliando. Se nós olharmos para cinco anos atrás, tínhamos menos de vinte destinos entre Recife e demais municípios brasileiros. Hoje, já são mais de quarenta destinos, ou seja, nós mais que dobramos. Quanto mais voos vindos ao Recife ou passando pelo Recife, mais se abrem oportunidades de geração de renda, de que as pessoas que passam por aqui deixem divisas, ou seja, movimentem a economia. E a gente vê na retomada essa oportunidade. O turismo movimenta toda uma cadeia.”

Na comparação com anos anteriores, o crescimento é superior a 15% no número de voos operados na capital e 17% superior ao número de assentos oferecidos no último verão. Também há o incremento de voos em rotas que já são operadas. Entre dezembro e o fim de janeiro de 2022, a Azul terá voos sazonais do Recife para Boa Vista (Roraima), Macapá (Amapá), Santarém (Pará), Campo Grande (Mato Grosso do Sul), Porto Velho (Rondônia), Curitiba (Paraná), Florianópolis (Santa Catarina), Londrina (Paraná), Galeão (Rio de Janeiro) e Jericoacoara (Ceará), chegando a 42 destinos no total.

Marco histórico para malha de voos da Azul

Sendo assim, a operação se torna um marco histórico para a Azul e para Pernambuco, uma vez que nenhuma companhia aérea deteve uma operação dessa magnitude na história do Estado e da região Nordeste.

Para Rodrigo Novaes, secretário estadual de Turismo e Lazer, a nova oferta é a consolidação de uma política bem feita de atração de voos, elevando a conectividade do Recife e de Pernambuco com outras cidades do País.

“A gente vai avançar agora no mês de dezembro para quarenta e dois municípios, dez novos destinos e mais Serra Talhada e Caruaru, também um avanço importante no que diz respeito à aviação regional. Existe a perspectiva de podermos operar pela Azul para Garanhuns e Araripina já nos próximos meses, mas a boa novidade é de contarmos com a alta temporada com uma conectividade ainda maior.”

Em contrapartida, Marcelo Bento Ribeiro, diretor de Relações Institucionais da Azul:

“Há cinco anos a Azul estava buscando uma localidade mais apropriada para criar o centro de conexões aqui do Nordeste. Na época, existia uma grande disposição do Governo do Estado em investir nisso. Então, foi uma parceria construída a quatro mãos. Mas, além disso, Recife também tem uma vantagem geográfica, está no centro do Nordeste. Então, para a gente que queria construir essa conectividade com toda a região, isso também faz a diferença. Além da economia de Pernambuco, que há cinco anos já estava em ascensão e continua, com algumas obras de grande porte.”

Participantes

Por fim, participaram do evento o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes; o diretor presidente da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur), Antônio Neves Baptista; a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça; o prefeito do Recife, João Campos; a secretária de Turismo e Lazer do Recife, Cacau de Paula; além do vice-presidente de Receitas da Azul, Abhi Shaah, e do diretor presidente da Aena Brasil, Santiago Yus.

*Foto: Divulgação