Museu de Arte do Rio dá aviso prévio a todos os colaboradores

De acordo com administradores do local, o Museu de Arte do Rio entrou em crise após a prefeitura não realizar repasses de recursos desde o mês de setembro

Desde segunda-feira (11), os funcionários do Museu de Arte do Rio, o MAR, foram informados que a partir daquela data estão cumprindo aviso prévio. Já existe um plano de demissões em que todos os colaboradores poderão ser atingidos. No entanto, ainda há a possibilidade dessa situação ser revertida, caso a prefeitura da cidade efetue os pagamentos em atraso.

Museu de Arte do Rio – captação de recursos

Apesar dos programas educativos e exposições serem mantidos por meio de leis de incentivo fiscal e captação de recursos, a folha de pagamento dos colaboradores do Museu de Arte do Rio é paga com verba da prefeitura carioca, sendo que esta não realiza os devidos repasses desde o mês de setembro ao Instituto Odeon, que é a organização social responsável por administrar o museu há sete anos.

Evandro Salles, diretor cultural do MAR, divulgou no final da semana passada que estava deixando seu cargo. Ele decidiu pedir demissão da instituição logo depois de fazer críticas à Prefeitura do Rio, à qual impôs um “profundo desmantelamento de aparatos culturais e artísticos.”

MAR – inauguração

O Museu de Arte do Rio foi inaugurado em 2013, pelo então prefeito Eduardo Paes. O espaço integra o processo de revitalização da zona portuária da capital fluminense. Hoje, o museu é alvo de disputa entre o atual prefeito Marcelo Crivella (PRB) e a Fundação Roberto Marinho, que foi parceira de Paes na construção do empreendimento.

No final da semana passada, o Instituto Odeon encaminhou um ofício à Secretaria Municipal de Cultura da cidade notificando que começaria na segunda-feira (11) as ações de desmobilização, “inclusive procedendo com o aviso prévio de seus funcionários, para a proteção dos direitos trabalhistas dos mesmos”, segundo divulgou a assessoria de imprensa da instituição. O comunicado também dizia o seguinte:

“O início do processo de desmobilização acontece após os consecutivos atrasos no pagamento de parcelas do contrato de gestão, incluindo a parcela de setembro que até o momento não foi depositada. Com isso, não há mais fôlego financeiro para manter o equipamento funcionando.”

Secretaria Municipal de Cultura do Rio

A partir disso, uma nota publicada pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio diz que “o aviso prévio é uma medida preventiva adotada pelo Instituto Odeon diante de seus funcionários.”

Segundo nota da Secretaria Municipal de Cultura do Rio, “o aviso prévio é uma medida preventiva adotada pelo Instituto Odeon diante de seus funcionários”.

Além disso, a secretaria afirma que está “buscando junto à Secretaria de Fazenda uma solução para equacionar os pagamentos”.

O comunicado foi encerrado da seguinte forma:

“Reiteramos a importância do Museu de Arte do Rio como um dos mais importantes equipamentos da secretaria. E todos os esforços estão sendo feitos no sentido de sanar as questões pendentes e garantir o museu a pleno vapor em 2020.”

Fonte: Folha de S. Paulo

*Foto: Divulgação