Música independente pernambucana apresenta pontos turísticos do estado

Música independente pernambucana do Degusta SOMdagem também apresenta nomes da velha guarda e da nova geração

Neste domingo (24), estreia o Degusta SOMdagem, que reúne o melhor da música independente pernambucana. Aliando música e turismo, o projeto nasceu com a ideia de divulgar a cultura da música local. E ainda com o objetivo de levar para o mundo suas histórias por meio do audiovisual, unindo as novas com as antigas gerações.

Música independente pernambucana

Sendo assim, nas primeiras edições, serão beneficiados os seguintes gêneros: o pop romântico de Bruno Souto e Larissa Lisboa, o brega funk de Rayssa Dias, a MPB de Julio Morais e Lua Costa, a soul music de Erica Natuza, a batida afro de Lucas dos Prazeres, o cantar regional de Isadora Melo e Martins, e o folk de Weré.

O Degusta SOMdagem procura abranger abraça todos os ritmos que fazem a música pernambucana e brasileira.

Pontos específicos da cidade

O projeto pretende levar esses artistas para se apresentarem em um ponto específico da cidade. Para abrir os trabalhos musicais foi escalado o artista pernambucano com 15 anos de estrada, Bruno Souto. Atualmente, ele segue em carreira solo, morando entre São Paulo e Gravatá. A proposta designou para ele o local serra Negra, em Bezerros.

Relação da música com os territórios

Segundo Maurício Guenes, um dos idealizadores do Degusta SOMdagem e produtor musical, o projeto traz em sua essência a relação da música com os territórios:

“Aqui em Pernambuco sentimos a necessidade de fortalecer e criar novas formas de divulgar a música pernambucana e Brasileira. E esse projeto vem levantar a questão da utilização dos espaços públicos como é feito na Europa, Argentina, Uruguai e apresentar a música como arte em forma de expressão e resistência.”

Segunda temporada

Além de Guenes, o Degusta SOMdagem conta com a colaboração do produtor audiovisual Lucas Reis. A dupla já planeja a segunda temporada do para aprensentar mais nomes da música independente pernambucana. Com isso, novos gêneros e pontos importantes do Estado serão escalados.

*Foto: Divulgação