Parque eólico será construído na Bahia por meio de joint venture

Joint venture formada pela AES Tietê e Unipar será a responsável pelos recursos do parque eólico

Na segunda-feira (11) veio a público a notícia da formação de uma joint venture formada pela AES Tietê e Unipar. O motivo da união é para poder viabilizar a construção de um parque eólico no esta do Bahia. A AES Tietê, pertencente à empresa morte-americana AES, já assinou um acordo de investimento com a Unipar. Com a iniciativa, será possível gerar energia eólica na localidade do Nordeste.  

Parque eólico – projeto

Está previsto em projeto a instalação de 155 megawatts (MW) de capacidade elétrica, onde 60 MW já foram negociados com a própria Unipar, através de um contrato com prazo de validade de 20 anos, que passará a valer a partir de 2023, conforme afirmação da AES Tietê.

A construção do parque eólico deve começar em 2021 e ficará situado entre Araci, Biritinga e Tucano, todos municípios baianos, cuja a extensão pertence atualmente à AES Tietê.

Investimento

Tanto a AES Tietê como a Unipar preveem um capex (investimento) no valor de R$ 4 milhões por cada megawatt instalado. Isso equivale a um investimento total de R$ 620 milhões, que será custeado pelas duas companhias.

Sobre isso, Anibal do Vale, que é CEO da Unipar, disse em nota:

“Este projeto suporta a estratégia da empresa, grande consumidora de energia, gerando mais valor para a sociedade e acionistas através da produção de energia limpa.”

Já a AES Tietê complementou:

“Esse passo reforça nosso engajamento com a estratégia de crescimento por meio de projetos que criam valor para nossos acionistas.”

Fonte: Reuters para a Forbes – UOL

*Foto: Divulgação