Patrimônio Cultural Imaterial do Recife: João Campos inclui música gospel

Música gospel se tornou Patrimônio Cultural Imaterial do Recife por meio de sanção no último fim de semana; texto do projeto é do vereador Pastor Júnior Tércio, aprovado em segundo turno pela Câmara dos Vereadores do Recife em dezembro

No último sábado (8), o prefeito da capital pernambucana, João Campos, sancionou lei que torna a música gospel um Patrimônio Cultural Imaterial do Recife. O fato foi publicado no Diário Oficial do município.

Patrimônio Cultural Imaterial do Recife

Para entrar como Patrimônio Cultural Imaterial do Recife, a cultura musical gospel foi representada por um texto, apresentado pelo vereador Pastor Júnior Tércio. Ele foi aprovado em segundo turno pela Câmara dos Vereadores do Recife em dezembro, com apenas três votos contrários. Portanto, para se transformar em lei, só precisava da sanção do prefeito. E a lei já está em vigor desde sábado.

Gêneros musicais

Com este feito, a música gsopel se iguala agora a outros gêneros anteriormente declarados patrimônios culturais do Recife. Isso inclui o brega, oficializado em julho de 2021.

Justificativa para se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do Recife

Para entrar para o Patrimônio Cultural Imaterial, o vereador defende que “o objetivo principal da música gospel é a evangelização, ou seja, que as pessoas confraternizem e conheçam a Palavra de Deus”.

Ele disse também na proposição, que tal gênero musical varia conforme a cultura e o contexto social. Porém, o tema é sempre para louvar e render graças a Deus.

“Como outros gêneros de música cristã, a criação, a performance, a influência e até mesmo a definição de música gospel variam de acordo com a cultura e o contexto social. Ela é escrita e executada por muitos motivos, desde o prazer estético, com motivo religioso ou cerimonial, até como um produto de entretenimento para o mercado comercial. No entanto, o tema da música gospel é louvor, adoração ou ação de graças a Deus, Cristo ou Pai, Filho, Espírito Santo.”

Maior concentração de evangélicos

O Estado de Pernambuco possui a maior concentração de evangélicos do Nordeste. Isso tanto em números absolutos, quanto em termos proporcionais.

Um em cada cinco pernambucanos se declara protestante, segundo o censo democrático do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), finaliza o parlamentar.

*Foto: Reprodução/Caio Danyalgil/Folha de Pernambuco