Programa da Porto de Suape vai capacitar 250 famílias

Programa da Porto de Suape foca no empreendedorismo para atender moradores de oito cidades do território estratégico da empresa portuária

Na terça-feira (20), o Porto de Suape lançou o programa de empreendedorismo Suape Incentiva. A iniciativa vai capacitar 250 famílias residentes do território estratégico da empresa portuária, em oito cidades do Pernambuco.

Programa da Porto de Suape

O programa da Porto Suape tem duração de 24 meses e será executado pelo Sebrae-PE. Segundo a estatal portuária, o curso e as oficinas ministradas terão foco no protagonismo das mulheres e dos jovens. Sem assim, haverá um fomento socioeconômico aos participantes e que se estenderá a seus familiares.

O projeto, com duração de 24 meses, será executado pelo Sebrae-PE. De acordo com Suape, o curso e as oficinas ministradas terão ênfase no protagonismo das mulheres e dos jovens, de forma a fomentar socioeconomicamente os participantes e seus familiares.

Oficinas

Além disso, haverá um convênio que resultará em 50 oficinas para desenvolvimento e sustentabilidade de pequenos negócios locais em comunidades dos oito municípios.

Em relação aos cursos de empreendedorismo, eles serão voltados à mentoria de gestão de negócios; orientações para acesso à linha de crédito, oferecida pelo Sebrae, além de assistência técnica para implantação de novos negócios.

Etapas

Na primeira etapa, o Sebrae-PE realizará o diagnóstico preliminar dos arranjos produtivos existentes na região. Na sequência, a instituição estabelecerá o formato das capacitações e as comunidades contempladas, para abertura das inscrições.

Municípios

Os residentes das oito cidades definidas serão beneficiados com o Suape Incentiva: Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes e Moreno, na Região Metropolitana do Recife; e Sirinhaém, Rio Formoso, Escada e Ribeirão, na Zona da Mata Sul.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Geraldo Julio:

“O Suape Incentiva quer reforçar o pertencimento das pessoas em relação à comunidade. Estimular o empreendedorismo, com foco em oportunidades e demandas locais, representa mais que um novo negócio ou um ganho econômico para as pessoas ou para a cidade. Trata-se de mostrar caminhos de inserir as pessoas economicamente a um contexto social que elas já participam. [O programa quer] fazer essa população vulnerável se sentir cada vez mais parte do processo onde vivem.”

Compromisso com a sustentabilidade do entorno da estatal

Em contrapartida, Roberto Gusmão, diretor-presidente de Suape, ressalta que o programa tem o compromisso de estabelecer a sustentabilidade das comunidades de seu entorno.

“É mais uma iniciativa alinhada com as melhores práticas de governança e de compromisso social, em consonância com os indicadores da plataforma ESG [Environmental, Social and Governance, na sigla em inglês], que busca não somente medir as boas práticas ambientais, como também o apoio ao desenvolvimento social da região e o crescimento econômico sustentável.”

Comunidade

Já para Edelfan Pedrosa, líder comunitário da Nova Vila Claudete, no Cano de Santo Agostinho, o programa do Porto de Suape chegou em boa hora.

“Temos grande expectativa de ampliação e melhoria do nosso trabalho para que as famílias que vivem diretamente da coleta de reciclagem possam ter uma adaptação de vida melhor e entender a transformação digital do mundo. Os trabalhos socioambientais que Suape vem realizando ajudam bastante as pessoas das comunidades.”

Como será a atuação do programa

Por fim, Francisco Saboya, superintendente do Sebrae-PE, destaca como será a entrega de conhecimento e capacitação da iniciativa.

“A atuação será com empreendedores, empresários, jovens e mulheres que almejam fazer mudanças significativas na vida e nos negócios. O projeto terá foco de impacto social.”

*Foto: Divulgação/Dani Coutinho/Suape