Quais frutas comer para ter imunidade na pandemia?

De acordo com Organização Mundial de Saúde (OMS) variar entre três a cinco tipos de frutas por dia podem ajudar a ter imunidade na pandemia e ainda a prevenir várias doenças

Com o ritmo frenético que o trabalho fora de casa exigia antes do período de isolamento social, em função do avanço do novo coronavírus no Brasil, muitos brasileiros podem descobrir agora os benefícios de uma alimentação mais saudável, variando o cardápio. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a ingestão de três a cinco topos de frutas por dia pode prevenir várias doenças e também elas podem ser aliadas em adquirir mais imunidade na pandemia.

Segundo a organização, apenas 24,1% da população do país consome a quantidade diária de frutas recomendadas.

Como adquirir imunidade na pandemia?

Além de bastante nutritivas, as frutas são deliciosas, pois tem para todos os gostos: mais doces e mais azedas. Elas também são ricas em vitaminas e fibras.

Em meio ao período de quarentena, elas são uma ótima alternativa para manter a imunidade na pandemia. Elas podem ser consumidas na hora do lanche, por exemplo, entre as refeições principais. E isso vale para o período pós-pandemia também. Utilizar o isolamento para repensar nossos hábitos alimentares. Tanto crianças, como jovens, adultos e idosos podem se beneficiar dos valores nutricionais das frutas.

No entanto, é necessário ter cuidado com os excessos, pois as frutas podem ter um alto valor calórico, já que possuem frutose, que é um tipo de açúcar natural. A frutose é integrante de um grupo de carboidratos simples.

Exemplos de frutas com maior concentração de frutose (por 100g do alimento):

  • Tâmara: 32 g
  • Uva passa: 30 g
  • Manga: 16,2 g
  • Ameixa: 12,5 g
  • Caqui: 12 g
  • Maçã: 9,5 g
  • Laranja: 6 g
  • Tangerina: 4,8 g
  • Abacaxi: 4,8 g

Conclusões

Ao notarmos a quantidade de frutose em cada exemplo, é possível identificar que quanto mais ácida a fruta, menor índice de frutose possui. A categoria das frutas secas conta com o maior índice de frutose. Portanto, opte em comer frutas de forma in natura, ou seja, com cascas, em vez do suco.

Na prática, segundo o médico pernambucano Rafael Coelho (CRM: 23943/PE), se você tomar um copo de 200ml de suco de laranja, você vai consumir quatro laranjas. Agora, se você optar por comer duas laranjas, você vai se sentir mais saciado. Vale ressaltar que é somente o excesso da frutose no organismo que pode levar ao aumento de peso, e que a frutose das frutas não fará mal a sua saúde, afirma o médico ao jornal Folha de Pernambuco.

Ele também diz que a indústria tem produzido alimentos, como bolos, biscoitos, entre outros, utilizando o xarope de frutose, e isto sim pode levar ao sobrepeso, obesidade, além do aumento do colesterol ruim, aumento dos triglicerídeos, desenvolvimento de diabetes, aumenta o ácido úrico no sangue.

No caso dos diabéticos, eles devem ser orientados pelo médico sobre quais frutas e sua recomendação diária para serem consumidas tanto na pandemia ou fora dela. Já quem está passando neste momento por uma dieta restritiva também tem que seguir orientações médicas ou de um nutricionista.

É importante ressaltar que a ingestão de frutas sem o devido controle energético diário pode fazer a pessoa engordar. Por isso a procura por um médico ou nutricionista é essencial para saber as porções diárias adequadas para cada caso.

Por fim, o médico Rafael chama a atenção que durante o período de isolamento social deve haver um equilíbrio e variação das frutas e sugere consumir cinco frutas, sendo três do seu cardápio habitual e duas variadas por semana.

Fonte: Folha de Pernambuco

*Foto: Divulgação