São João da Retomada estimula turismo pernambucano

São João da Retomada ficou dois anos sem festas presenciais por conta da pandemia

Após dois anos sem festas, Pernambuco voltou a celebrar o São João. Além disso, a data que marca um dos principais momentos do ano para o turismo do estado vem movimentando a economia pernambucana desde o começo do mês.

São João da Retomada

Agora, as celebrações são maiores e com mais tempo, e ainda refletem em uma boa movimentação financeira e de turistas para as cidades envolvidas. Para este ano, a expectativa é que o estado receba 880 mil visitantes e encerre o evento com uma receita turística de R$ 433 milhões.

Setor de Estudos e Pesquisas da Secretaria de Turismo

De acordo com um estudo feito pelo Setor de Estudos e Pesquisas da Secretaria de Turismo e Lazer de pernmabuco, o fluxo de visitantes no estado deverá ficar no mesmo patamar registrado em 2019, período anterior à pandemia. Ainda segundo a pesquisa, a taxa média de ocupação hoteleira entre os dez municípios que mais recebem turistas será de 90%.

Entre as quais, o destaque é para Caruaru, no Agreste do estado, que conta com uma ocupação de 91%. Na cidade, a festividade teve início no dia 4 de junho e será encerrada no final do mês. Até o momento, afirma a prefeitura, quase 400 mil pessoas já curtiram a festa. Para a próxima semana, é esperado um público de 500 mil pessoas entre moradores e visitantes.

Dados da Setur

Por outro lado, os turistas também querem curtir outros municípios, que são polos da festa. A Setur revela que o município de Taquaritinga do Norte deverá encerrar o evento com a maior ocupação hoteleira do estado, 100%. Na sequência aparecem Bezerros e Bonito, com 95%.

Milu Megale, secretária de Turismo e Lazer de Pernambuco, falou sobre a expectativa do estado para o São João da Retomada.

“Os músicos e artistas precisam muito dessa volta, as pessoas estão sedentas por uma comemoração. Esse ano o governo está investindo pesado em vários municípios. É uma festa que está voltando então fizemos questão de aumentar os investimentos para que essa verba chegasse nas atrações culturais. Temos polos que são muito fortes, como Caruaru, mas temos também outros locais e cidades menores que prepararam suas festas com um carinho enorme para receber os turistas de todo o Brasil.”

Mais ocupações hoteleiras

Outra cidade que tem ocupação holeteleira satisfatória é Gravatá, com 84%. Lá, a prefeitura vem apostando em pólos distintos para garantir a celebração durante todo o ano. É o que afirma Júnior Darita, vice-prefeito e secretário de turismo:

“Nosso planejamento teve início ainda em 2021, mesmo sem a certeza de que a festa aconteceria. Neste ano contamos com vários polos para atender todos os públicos. Para o próximo final de semana a expectativa é receber o dobro da população que mora no município.”

Na cidade, a programação variada possibilita que os visitantes e moradores curtam a festa o dia todo. No Mercado Cultural é possível curtir as atrações de São João. Já no Polo da Sanfona, as famílias podem saborear pratos típicos e curtir atrações como shows ou forró pé de serra. Do outro lado, no Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar, atrações como João Gomes e Tarcísio do Acordeon arrastam multidões.

Visitantes

A secretaria de Turismo realizará uma Pesquisa de Contagem de Fluxo Turístico nos desembarques do Aeroporto Internacional do Recife – Gilberto Freyre e no Terminal Integrado de Passageiros (TIP). A ideia é conhecer melhor o público que participa das festas espalhadas pelo estado.

Em 2019, 11% dos turistas e excursionistas que visitaram a festa eram da Bahia; 4,5% de Alagoas; 4% da Paraíba e 2,5% de São Paulo. Além disso, a população pernambucana também costuma marcar presença no evento, sendo responsável por 71% do público que viajou para a festividade. Já entre o público internacional, o destaque vai para os argentinos, que corresponderam a 20%. Em seguida, aparecem Alemanha, Espanha, França, Portugal e Uruguai na sequência, respondendo por 10%, cada.

*Foto: Reprodução