Setor de shoppings centers desacelerou em 2020 por causa da pandemia

Setor de shoppings centers, em 2021, já conta com projeção de crescimento, com 9,5% de alta nas vendas

O setor dos shoppings centers registrou um faturamento de R$ 128,8 bilhões no ano de 2020, no Brasil. Apesar de parecer uma quantia altíssima, o saldo representa uma queda de 33,2% em comparação a 2019, quando o faturamento foi de R$ 192,8 bilhões. Os dados são da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Setor de shoppings centers

Além disso, quando se trata da variação do faturamento do setor de shoppings centers, por região, o Nordeste registrou uma perda de 31% em relação a 2019. Ela foi considerada a segunda “melhor” entre as demais.

Âmbito nacional

Em contrapartida, no âmbito nacional, para o ano de 2021, a projeção é de crescimento para este mercado, com 9,5% de alta nas vendas. Em Pernambuco, é esperada a inauguração de dois novos empreendimentos. São eles: Recife Outlet Premium, em Moreno, na Região Metropolitana do Recife; e Shopping Arcoverde, na cidade homônima localizada no Sertão.

De acordo com Glauco Humai, presidente da Abrasce:

“Esperamos que a atividade ganhe maior tração ao longo do ano, acompanhando a dissipação gradual das incertezas com a crise sanitária, quadro inflacionário menos pressionado e expansão do crédito e do emprego.”

Novos postos em 2020

Embora o setor tenha gerado em torno de 1 milhões de novos postos de trabalho, o saldo de empregos encerrou o ano de 2020 no negativo. Isso se for comparado ao ano anterior. Em 2020, o segmento gerou 998 mil vagas de empregos, queda de 9,4% em comparação a 2019. Humai ainda complementou:

“As restrições relacionadas ao horário de funcionamento dos empreendimentos provocaram redução de turnos de trabalho, com impacto no quadro de funcionários dos shoppings e dos lojistas.”

Ambiente digital

Por outro lado, segundo levantamento da Abrasce, a pandemia de Covid-19 acelerou o ambiente digital. Em 2019, 36% dos empreendimentos possuíam aplicativos, mas atualmente esse percentual está em 41%.

Além disso, as plataformas de marketplace também tiveram avanço. Mas no ano de 2019, apenas 11% dos empreendimentos realizavam vendas por meio desse canal. Entretanto, agora já são 29% dos shoppings que apostam na modalidade. E o número deve crescer. Segundo a entidade, 59% dos shoppings preveem implementar uma plataforma de marketplace nos próximos dois anos.

*Foto: Divulgação/Ed Machado/Folha de Pernambuco