Terminal Granéis Sólidos de Suape pode receber investimentos de quase R$ 60 mi

Terminal Granéis Sólidos de Suape fica na retroárea do Cais 5, entre as cidades de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco

Na quarta-feira (30), foi a leilão na B3 em São Paulo, o Terminal de Granéis Sólidos de Suape (TGSS). O terminal fica fica na retroárea do Cais 5, entre as cidades de Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco.

Terminal Granéis Sólidos de Suape

O terminal Granéis Sólidos de Suape que deverá ser utilizado para promover a diversificação de cargas das operações do Porto, foi arrematado pelo Consórcio Sua Granéis. Ele é formado pela Agemar Transportes e Empreendimentos (PE), Loxus Granéis (SC) e Marlog Marajó Logística e Serviços (PB). Além disso, deverá realizar um investimento de R$ 59,8 milhões para os negócios do terminal. A expectativa é de que 819 empregos sejam gerados com a concessão.

De acordo com Manoel Ferreira Neto, representante da Agemar, celebrou o arremate do terminal:

“Estamos estudando esse terminal há mais de dois anos quando entramos na manifestação de interesse trabalho. Estamos muito felizes pelo trabalho que teremos pelos próximos 25 anos, com vários gatilhos e desafios. Na refinaria, nossa expectativa é de dobrar a carga para que possamos sair mais exitosos ainda em cima desse contrato.”

Já o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do MInfra, Diogo Piloni, comemorou o sucesso das concorrências:

“Concluímos mais um passo do programa de concessões portuárias do Ministério da Infraestrutura. As concessões vão garantir mais produtividade e promover a qualidade dos serviços oferecidos, com a ampliação das áreas dos terminais e a modernização dos serviços com novos equipamentos.”

Equipamentos relevantes

Ainda segundo Pilono, o terminal já conta com os equipamentos relevantes para a realização das operações instalados. Sendo assim, o arrendatário deverá realizar melhorias pontuais em termos de infraestrutura:

“É um terminal com investimentos de porte médio, então fizemos um projeto de modelagem com objetivo de aumentar sua capacidade.”

Edital de licitação para o Terminal Granéis Sólidos de Suape

De acordo com o edital de licitação lançado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Há uma previsão de que o terminal funcionará com uma operação multipropósito. Neste caso, realizar movimentação e armazenagem de granéis vegetais, granéis minerais e carga geral.

A previsão é que o início das operações ocorra em 2024. O prazo contratual determinado pelo edital é de 25 anos. Hoje, o terminal está sob contrato de transição e é administrado pela empresa pernambucana M&G São Caetano.

Capacidade estática mínima total de 12 mil toneladas

Contudo, agora, o Consórcio Sua Granéis deverá fazer investimentos para que o terminal obtenha a capacidade estática mínima total de 12 mil toneladas. E ainda a aquisição de sistemas de recepção rodoviária, sistema transportador de correias e equipamentos equivalentes para garantir a produtividade (prancha média geral) de 549 t/h (toneladas por hora), além de 128 t/h, para a movimentação de coque de petróleo e açúcar ensacado, respectivamente.

Por fim, o momento também comemorado pelo diretor-presidente da estatal, Roberto Gusmão:

“Com este novo arrendamento, Suape vai dar um passo importante para diversificação de cargas e aumento significativo na movimentação portuária. Hoje, já há uma grande demanda para produtos como coque de petróleo e açúcar ensacado e a nossa expectativa é que o leque seja ampliado para novos granéis como a barrilha, matéria prima para a fabricação do vidro.”

*Foto: Reprodução