Varejo marca maior patamar em vendas dos últimos 20 anos

Maior índice de vendas dos últimos 20 anos foi atingido entre os meses de julho e agosto, crescendo 3,4% em faturamento

Recentemente, foi divulgado que entre os meses de julho e agosto houve um crescimento de 3,4% nas vendas dos últimos 20 anos. Sendo assim, o indicador atingiu o maior patamar da série histórica da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), iniciada em 2000. Além disso, o atual volume de faturamento ficou 2,6% acima do recorde anterior, de outubro de 2014.

Maior patamar de vendas dos últimos 20 anos

Todavia, esta foi a quarta alta seguida do indicador, após dois recuos de 2,4% em março e de 16,7% em abril. Portanto, as porcentagens foram influenciadas em decorrência das medidas de isolamento adotadas por causa da pandemia do novo coronavírus.

Setor varejista

Além disso, o mercado varejista registrou altas de 5,6% na média móvel trimestral, de 6,1% em relação a agosto de 2019, e de 0,5% em 12 meses. Entretanto, no acumulado do ano teve queda de 0,9%.

Atividades ligadas ao varejo

Contudo, na passagem de julho para agosto, cinco das oito atividades do setor varejista registraram alta. São eles:

  • Tecidos, vestuário e calçados (30,5%);
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,4%);
  • Móveis e eletrodomésticos (4,6%);
  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (1,5%);
  • Combustíveis e lubrificantes (1,3%).

Perdas

Em contrapartida, também houve perdas neste mesmo período. Sendo assim, os segmentos que registraram queda foram estes:

Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, perfumaria e cosméticos (1,2%);
Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,2%);
Livros, jornais, revistas e papelaria (-24,7%).

Varejo ampliado

Porém, no caso do varejo ampliado, os resultados foram os seguintes: materiais de construção e veículos/peças teve crescimento de 4,6% na comparação com julho deste ano, com altas nos materiais de construção (3,6%) e nos veículos, motos e peças (8,8%).

Contudo, o varejo ampliado também cresceu 7,6% na média móvel trimestral e 3,9% na comparação com agosto de 2019. Mas registrou perdas de 5% no acumulado do ano e de 1,7% no acumulado de 12 meses.

Receitas

Já em relação à receita nominal do varejo, tiveram altas de 3,9% na comparação com julho deste ano; de 10,1% na comparação com agosto do ano passado; de 2,4% no acumulado do ano e de 3,4% no acumulado de 12 meses.

Por fim, a receita do varejo ampliado teve altas de 5,2% se comparado com o mês anterior; de 7,7% em relação a agosto do ano passado e de 1% em 12 meses. Porém, teve queda de 1,8% no acumulado do ano.

*Foto: Divulgação/Fernando Frazão – Agência Brasil