Variante P.1 em Pernambuco segue predominante no Estado

Variante P.1 em Pernambuco é fruto de mutação ocorrida no estado do Amazonas

Na semana passada veio a público a informação de mais uma rodada de amostras positivas para a Covid-19 submetidas a sequenciamento genético. O estudo foi feito no Instituto Aggeu Magalhães (IAM – Fiocruz-PE). Sendo assim, ficou comprovado o domínio da variante Gama (P.1) em todo o território de Pernambuco.

Variante P.1 em Pernambuco

Ao todo, 93 amostras coletadas da variante P.1 em Pernambuco foram coletadas entre os dias 26 de junho e 2 de julho e enviadas pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) para passar por sequenciamento. Dessas, 80 obtiveram genomas de qualidade. Ou seja, todas são compatíveis com a variante Gama e suas derivadas.

Para este resultado, as coletas vieram de pacientes de 24 municípios diferentes. Além disso, as 80 amostras que passaram por sequenciamento foram de pessoas residentes em: Afrânio, Águas Belas, Aliança, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Canhotinho, Caruaru, Custódia, Ilha de Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Lagoa do Carro, Lagoa Grande, Nazaré da Mata, Olinda, Petrolina, Recife, Santa Maria da Boa Vista, São Lourenço da Mata, Sertânia, Surubim, Timbaúba, Tracunhaém, Tupanatinga e Vitória de Santo Antão.

Mais transmissível que a cepa original do coronavírus

Além disso, a Gama é mais transmissível que a cepa original do coronavírus. ela foi identificada pela primeira vez em japoneses que tinham viajado ao Amazonas, no final de 2020. E pouco tempo depois, ocorreu a confirmação da mutação ocorrida na proteína spike, responsável por ligar o coronavírus à célula humana. 

Responsável por colapso no Norte do Brasil

Vale lembrar que no início deste ano, a variante Gama foi responsável por causar um colapso em vários municípios na região Norte do país. Sendo que em Manaus, capital do Amazonas, houve falta de oxigênio hospitalar e muitos pacientes precisaram ser transferidos para outros estados. Pernambuco foi um dos que acolheu os transferidos.

Porém, antes de serem realizadas essas transferências oficiais, com protocolos sanitários mais rígidos, muitos amazonenses procuraram ajuda médica em outras cidades por conta própria. E por conta da falta de barreiras sanitárias nos portos e aeroportos brasileiros, a variante Gama acabou se espalhando por todo o território nacional.

Pouco a pouco, os demais estados também sucumbiram seus sistemas de saúde. Por outro lado, ainda não há estudos que comprovem que a Gama seja mais letal a cepa original do coronavírus.

Variante Delta

Por fim, também foram analisadas coletas de dois pacientes do navio Shoveler, de bandeira do Chipre, que está em quarentena no Porto do Recife após reportar nove casos suspeitos da Covid-19. Após a confirmação do diagnóstico, as coletas seguiram para análise e ambas deram positivas para a variante Delta. Esta foi reportada pela primeira vez na Índia e é 60% mais transmissível que a cepa original causadora da Covid-19. 

*Foto: Divulgação