Casos de lesões cutâneas em PE: Estado contabiliza mais de 233 notificações

Casos de lesões cutâneas em PE foram verificados em seis cidades: Recife, Camaragibe, Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e São Lourenço da Mata

Semana passada, veio à tona casos de lesões cutâneas em Pernambuco. Já passam de 233 notificações, verificadas em seis cidades. São elas: Recife, Camaragibe, Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana.

Casos de lesões cutâneas em PE

Até o momento, os casos de lesões cutâneas na pele têm entre os principais sintomas a vermelhidão e a coceira. Mas ainda estão sendo investigadas pelos seis municípios e pela Secretaria Estadual de Saúde, que acompanha as notificações.

Mais de 233 registros

Em Jaboatão, foram 21 registros até agora, a maioria entre os moradores dos bairros de Piedade e Prazeres. E com algumas notificações em moradores do Zumbi do Pacheco e de Vila Rica.

Em Olinda foram quatro casos da doença. A equipe da epidemiologia do município investiga a origem do surgimento do surto.

No município de São Lourenço da Mata, foram registrados seis casos. De acordo com a prefeitura da cidade, a Diretoria Municipal de Epidemiologia investiga o que gerou as lesões.

Em Camaragibe, 62 casos de pacientes deram entrada em unidades de saúde com lesões cutâneas a esclarecer. Segundo a prefeitura da cidade, a Vigilância em Saúde do município está realizando um estudo clínico epidemiológico com o levantamento de informações caso a caso. Além disso, a água da rede de abastecimento nas residências também está sendo coletada para análises.

Mais seis casos foram confirmados pela Prefeitura de Paulista. Sendo quatro pacientes do sexo masculino e dois do sexo feminino, com idades entre 7 e 84 anos, e estão sendo acompanhados. Eles são moradores dos bairros de Vila Torres Galvão, Maria Farinha, Maranguape, Maranguape II e Pau Amarelo.

Já no Recife, foram registrados 134 casos até o momento. Os bairros de Dois Irmãos e da Guabiraba, na Zona Norte da cidade, concentram mais de 80% das notificações na capital pernambucana.

Os demais registros está situados em Várzea, Boa Viagem, Córrego do Jenipapo, Bomba do Hemetério, Encruzilhada, Torre, Graças, Morro da Conceição, Brejo da Guabiraba, Passarinho, Linha do Tiro, Boa Vista, Sítio dos Pintos, Imbiribeira, Ibura, Mangabeira e San Martin.

Opinião médico

Por fim, o médico infectologista Demetrius Montenegro, um dos nomes que acompanham as pesquisas, descartou a possibilidade de relação entre as lesões com arboviroses ou Covid. Ele afirma que estão sendo feitas análises de água e que entre as hipóteses investigadas estão as de contaminação por ácaro ou desequilíbrio ambiental.

*Foto: Divulgação