Máscaras em Pernambuco: Estado não tem previsão para desobrigar o uso

Segundo o secretário de Saúde, as máscaras em Pernambuco são necessárias até, pelo menos, ter mais de 80% da população completamente imunizada

Na última quinta-feira (23), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, afirmou durante uma coletiva de imprensa, sobre a possibilidade de o Governo do Estado desobrigar o uso de máscaras em ambientes externos.

Uso de máscaras em Pernambuco

De acordo com ele, ainda é necessário o uso de máscaras em Pernambuco até, pelo menos, ter cerca de 80% a 90% da população completamente imunizada. Ou seja, com as duas doses, ou a vacina de dose única. Com isso, poderá recomeçar discussões sobre este assunto das máscaras.

“A gente considera muito cedo estar falando em abdicar do uso da máscara. Precisamos atingir percentuais de vacinação bem mais expressivos. Os países que estão fazendo isso de forma responsável, no caso de Portugal, por exemplo, estão com 80% da população vacinada com as duas doses.”

A expectativa, afirma ele, é que toda a população adulta (maior de 18 anos) tenha acesso à segunda dose do esquema vacinal até o fim de novembro. Já os adolescentes devem estar ainda em processo de vacinação durante o mês de dezembro.

39% da população está vacinada

Por enquanto, André diz que Pernambuco tem em torno de 39% da população elegível para vacinação contra a Covid-19 imunizada com as duas doses.

“A população elegível tem mudado ao longo da campanha de vacinação. Inicialmente, só contava a população acima de 18 anos. Quando você pega esse recorte, Pernambuco tem algo em torno de 45% da população com a vacinação completa. Quando começou a vacinar os adolescentes, acrescentou quase um milhão de pernambucanos nessa conta. Aí o percentual cai para em torno de 39%. Esse número (de vacinados) tem crescido, mas é preciso calcular a população elegível a partir dos avanços na campanha.”

Patamares positivos

Além disso, na mesma coletiva, o secretário disse que os indicadores da pandemia em Pernambuco continuam em patamares positivos. Porém, o número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) está crescente há três semanas. O secretário também informou que quase 400 pacientes estão internados em leitos de UTI para SRAG na rede pública do Estado.

“O índice de positividade para a Covid-19 dentro desses casos de SRAG não tem apresentado aumento, o que reforça apenas a circulação de outros vírus respiratórios que também podem causar quadros graves.”

*Foto: Divulgação/Arthur Mota/Folha de Pernambuco