Procon-PE fiscaliza quase 200 estabelecimentos

Procon-PE realizou fiscalização entre os dias 11 e 13 de junho e ainda passou orientações sobre o cumprimento das medidas preventivas contra a Covid-19

No último final de semana, em torno de 200 estabelecimentos comerciais da Região Metropolitana do Recife, Agreste, Zona da Mata, Litoral Norte e Sul do estado, foram fiscalizados simultaneamente. Além disso, todos eles receberam orientações das equipes do Procon-PE sobre o cumprimento das medidas preventivas de saúde e segurança contra a Covid-19.

Fiscalização do Procon-PE

Na sexta-feira (11), em Caruaru, a Igreja Universal foi autuada e o restaurante Antiquário nas Graças, Zona Norte do Recife, foi interditado pelo órgão.

No dia seguinte foi a vez do Centro Comercial de Casa Amarela, onde a loja Tropical foi autuada. Além da loja Cattan, que ainda foi interditada. Outro caso de interdição foi em Belo Jardim, com uma loja da rede Magazine Luiza. Ambas estavam em funcionamento com portas entreabertas, descumprindo o decreto.

Cabo do Santo Agostinho

Já no Cabo de Santo Agostinho, o Bar e Restaurante Rota da Costa também recebeu uma constatação por funcionamento presencial. No local, havia clientes nas mesas.

Vale lembrar que em março, a cidade passou a vacinar em massa a população com mais de 73 anos, seguindo o plano até o momento das faixas etárias seguintes.

Bonito

E ontem (13), em Bonito, o Society Arena Asa Branca foi autuado e interditado. No local, os fiscais encontraram pessoas jogando uma partida de sinuca. Ainda no mesmo município, os fiscais autuaram a pousada e Restaurante do Gordo. A área de lazer estava funcionando com 14 pessoas sem distanciamento social.

Sobre as autuações, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, ressalta os esforços das equipes de fiscalização:

“Estamos com equipes nas ruas diariamente para verificação do cumprimento das medidas. Tem sido um trabalho árduo, de muita responsabilidade com a população em geral”. O gestor reforça, ainda, que é “importante frisar que a maioria das pessoas vem colaborando com o cumprimento das medidas.”

Todo o trabalho conta com o apoio das gestões municipais, da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa), Polícia Militar e Civil e Corpo de Bombeiros.

*Foto: Divulgação