Unesco escolhe BH e Fortaleza como cidades criativas

 As cidades brasileiras podem atrair os turistas por diversos motivos, entre eles: culinária e design. Este é o caso das capitais Belo Horizonte (MG) e Fortaleza (CE). Na última quarta-feira (30/10), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) escolheu as duas cidades como novos nomes da Rede de Cidades Criativas da Unesco, nas categorias descritas acima. O programa reconhece iniciativas criativas de desenvolvimento sustentável.

Cidades criativas contempladas pelas Unesco

Só no Brasil, além de Belo Horizonte e Fortaleza, mais oito cidades já receberam títulos de iniciativas criativas pela Unesco. São elas: Belém (Pará), Florianópolis (Santa Catarina) e Paraty (Rio de Janeiro), no campo da gastronomia; João Pessoa (Paraíba), em artesanato e artes folclóricas; Brasília (Distrito Federal) e Curitiba (Paraná), no do design; Santos (São Paulo), no cinema; e Salvador (Bahia), na música.

Culinária de BH

A culinária é a categoria mais bem avaliada pelos viajantes estrangeiros na capital mineira, sendo aprovado por mais de 98% que passa por esta localidade. As informações são da Pesquisa de Demanda Turística do Ministério do Turismo. Portanto, não é à toa que a Unesco incluiu a cidade em sua rede criativa.

Atualmente, a gastronomia representa em torno de 40% dos empregos na economia criativa de Belo Horizonte, o que gera mais de 21 mil pessoas empregadas formalmente. Este ramo da economia movimenta R$ 4,5 bilhões por ano, levando em consideração as suas 45.662 companhias do setor de alimentos, e desse número 18.699 são bares e restaurantes, espalhados em mais de dez polos gastronômicos, conforme revela a Abrasel-MG (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais).

Design de Fortaleza

Além do título concedido pela Unesco, Fortaleza é considerada a quarta capital brasileira em termos de número de estabelecimentos do segmento, ficando atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.

Fora isso, a capital do Ceará ocupa atualmente o terceiro lugar entre as capitais do país em números de empregos formais no setor de design, o que equivale a uma taxa de 273,9 projetistas por cada milhão de habitantes, sendo 80% a mais do que a média brasileira.

O estado nordestino é um importante centro de plantação de algodão, e isso vem desde o século 18, que só ajudou ainda mais a fortalecer o processo de industrialização de Fortaleza, tornando a cidade também um importante parque industrial têxtil.

Conheça abaixo quais são as 66 cidades criativas contempladas pela Unesco, incluindo as brasileiras:

Afyonkarahisar (Turquia) – Gastronomia;

Ambon (Indonésia) – Música;

Angoulême (França) – Literatura;

Areguá (Paraguai) – Artesanato e Arte Folclórica;

Arequipa (Peru) – Gastronomia;

Asahikawa (Japão) – Design;

Ayacucho (Peru) – Artesanato e Arte Folclórica;

Baku (Azerbaijão) – Design;

Ballarat (Austrália) – Artesanato e Arte Folclórica;

Bandar Abbas (Irã [República Islâmica do]) – Artesanato e Arte Folclórica;

Bangkok (Tailândia) – Design;

Beirute (Líbano) – Literatura;

Belo Horizonte (Brasil) – Gastronomia;

Bendigo (Austrália) – Gastronomia;

Bérgamo (Itália) – Gastronomia;

Biella (Itália) – Artesanato e Arte Folclórica;

Caldas da Rainha (Portugal) – Artesanato e Arte Folclórica;

Cebu City (Filipinas) – Design;

Essaouira (Marrocos) – Música;

Exeter (Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte) – Literatura;

Fortaleza (Brasil) – Design;

Hanói (Vietnã) – Design;

Havana (Cuba) – Música;

Hyderabad (Índia) – Gastronomia;

Jinju (República da Coréia) – Artesanato e Arte Folclórica;

Kargopol (Federação Russa) – Artesanato e Arte Folclórica;

Karlsruhe (Alemanha) – Media;

Arts Kazan (Federação Russa) – Música

Kırşehir (Turquia) – Música;

Kuhmo (Finlândia) – Literatura;

Lahore (Paquistão) – Literatura;

Leeuwarden (Holanda) – Literatura;

Leiria (Portugal) – Música;

Lliria (Espanha) – Música;

Mérida (México) – Gastronomia;

Metz (França) – Música;

Muharraq (Bahrain) – Design;

Mumbai (Índia) – Filme;

Nanquim (China) – Literatura;

Odessa (Ucrânia) – Literatura;

Overstrand Hermanus (África do Sul) – Gastronomia;

Porto de Espanha (Trinidad e Tobago) – Música;

Portoviejo (Equador) – Gastronomia;

Potsdam (Alemanha) – Filme;

Querétaro (México) – Design;

Ramallah (Palestina) – Música;

San José (Costa Rica) – Design;

Sanandaj (Irã [República Islâmica do]) – Música;

Santiago de Cali (Colômbia) – Media Arts;

Santo Domingo (República Dominicana) – Música;

Sarajevo (Bósnia e Herzegovina) – Filme;

Sharjah (Emirados Árabes Unidos) – Artesanato e Arte Folclórica;

Slemani (Iraque) – Literatura;

Sukhothai (Tailândia) – Artesanato e Arte Folclórica;

Trinidad (Cuba) – Artesanato e Arte Folclórica;

Valladolid (Espanha) – Filme;

Valledupar (Colômbia) – Música;

Valparaíso (Chile) – Música;

Veszprém (Hungria) – Música;

Viborg (Dinamarca) – Media Arts;

Viljandi (Estônia) – Artesanato e Arte Folclórica;

Vranje (Sérvia) – Música;

Wellington (Nova Zelândia) – Filme;

Wonju (República da Coréia) – Literatura;

Wrocław (Polônia) – Literatura;

Yangzhou (China) – Gastronomia.

Fonte: UOL – Viagem

*Foto: Divulgação